PUBLICIDADE

Estado / S√£o Paulo

Opera√ß√£o “Divisas Integradas II” une S√£o Paulo e Paran√° no combate ao crime

Mais de sete mil policiais dos dois Estados, além de agentes federais e do Exército Brasileiro, participam da ação visando ao reforço da segurança e a prisão de criminosos

As for√ßas de seguran√ßa de S√£o Paulo e do Paran√° deflagram, simultaneamente, nesta ter√ßa-feira (15), a ‚ÄúOpera√ß√£o Divisas Integradas II‚ÄĚ. A a√ß√£o, que estabelece um marco de integra√ß√£o e parceria entre as pol√≠cias dos dois Estados, visa a refor√ßar as atividades de combate √† criminalidade, em especial as organiza√ß√Ķes criminosas, ao longo dos limites dos dois estados. Os trabalhos s√£o realizados a partir do eixo das rodovias Raposo Tavares (SP-270), R√©gis Bittencourt (BR-116) e Transbrasiliana (SP-153), podendo avan√ßar para outras regi√Ķes estrat√©gicas.
Participam da opera√ß√£o as secretarias estaduais de Seguran√ßa P√ļblica de S√£o Paulo (SSP-SP) e do Paran√° (SESP-PR), as pol√≠cias Militar, Civil e T√©cnico Cient√≠fica, bem como o Corpo de Bombeiros Militar de ambas as unidades federativas, o Ex√©rcito Brasileiro, a Pol√≠cia Rodovi√°ria Federal, a Pol√≠cia Federal e a Ag√™ncia Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).
‚ÄúIntegra√ß√£o √© a palavra de ordem hoje no combate √† criminalidade, em especial √†s organiza√ß√Ķes criminosas. O trabalho conjunto entre as for√ßas policiais e demais √≥rg√£os estaduais e federais √© a chave para que essas a√ß√Ķes de seguran√ßa sejam cada vez mais eficientes, eficazes e efetivas na prote√ß√£o das pessoas‚ÄĚ, afirmou o secret√°rio de Seguran√ßa P√ļblica de S√£o Paulo, general Jo√£o Camilo Pires de Campos.
Segundo Secret√°rio de Estado da Seguran√ßa P√ļblica do Paran√°, coronel Romulo Marinho Soares, a import√Ęncia da opera√ß√£o vai al√©m do combate ao crime. ‚ÄúCom esta megaopera√ß√£o integrada vamos oferecer aos moradores dos locais lim√≠trofes de ambos os estados mais seguran√ßa, tendo em vista que eles sofrem por estarem em √°reas, por exemplo, de passagem de tr√°fico de drogas, armas e contrabando. E isso s√≥ √© poss√≠vel por meio de muita parceria e integra√ß√£o como √© o caso desta opera√ß√£o.‚ÄĚ
Equipes
Mais de 7,8 mil policiais de ambos os Estados, al√©m dos agentes do Ex√©rcito Brasileiro e √≥rg√£os federais, est√£o empenhados na opera√ß√£o, que inclu√≠ a√ß√Ķes preventivas, ostensivas e o cumprimento de mandados judiciais. Para isso, ser√£o empenhadas 2.129 viaturas, 21 aeronaves, seis drones, 18 c√£es e 11 embarca√ß√Ķes.
Integram as atividades batalh√Ķes territoriais sediados nas regi√Ķes envolvidas, assim como os comandos de Policiamento de Choque (CPChq), Ambiental (CPAmb) e da Rodovi√°ria (CPRv), al√©m do Grupamento de Radiopatrulha A√©rea (GRPAe) e o Corpo de Bombeiros.
Tamb√©m participam da a√ß√£o os departamentos estaduais de Investiga√ß√Ķes Criminais (Deic) e de Preven√ß√£o e Repress√£o ao Narcotr√°fico (Denarc); os departamentos de Pol√≠cia de Prote√ß√£o √† Cidadania (DPPC), de Opera√ß√Ķes Policiais Estrat√©gicas (Dope) e de intelig√™ncia da Pol√≠cia Civil (Dipol); al√©m dos departamentos de Pol√≠cia Judici√°ria da Macro S√£o Paulo (Demacro) e das regi√Ķes de Bauru, Vale do Ribeira, Sorocaba e Presidente Prudente. Pelo Paran√°, integram a opera√ß√£o a Pol√≠cia Cient√≠fica (PCP/PR), Batalh√£o de Opera√ß√Ķes Especiais (BOPE), Batalh√£o de Pol√≠cia Ambiental (BPAmb/FV), Batalh√£o de Pol√≠cia Rodovi√°ria (BPRv), Batalh√£o de Opera√ß√Ķes A√©reas (BPMoa), Grupamento Opera√ß√Ķes A√©reas (GOA), Grupo Tigre e unidades da √°rea de limite pertencentes ao 2¬ļ, 3¬į e 4¬ļ Comandos Regionais da PM.
A Pol√≠cia Federal disponibiliza ainda pessoal e equipamentos do Grupo de Bombas e Explosivos para a fiscaliza√ß√£o de armamentos, explosivos e materiais controlados, como nitrato de am√īnia. Al√©m disso, est√° previsto o fomento √† resolu√ß√£o de crimes notificados por meio do Disque Den√ļncia 181.