PUBLICIDADE

Região / Economia

Em protesto, manifestantes se deitam em frente à Prefeitura de SV

Da Redação

Um grupo de comerciantes, a maioria da Área Continental, protestou na tarde desta terça-feira (3) contra as medidas restritivas em vigor na cidade. Eles permaneceram deitados em frente à entrada da Prefeitura Municipal. Alguns portavam bandeiras do Brasil.

 - REVISTA MAIS SANTOS

Munidos de faixas, cartazes e com um carro de som, pediam um posicionamento do prefeito Kayo Amado (Podemos) contra o lockdown, medida em vigor há uma semana em todas as cidades da Baixada Santista, após decisão do Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb).

Outro lado

Procurada, a Prefeitura de São Vicente se manifestou, por meio de nota. Confira a íntegra:

“A Prefeitura de São Vicente informa que compreende o anseio dos comerciantes e lamenta que medidas mais restritivas tenham sido necessárias neste momento tão complicado da pandemia. A Administração Municipal também respeita a liberdade de manifestação da população e ressalta que o prefeito Kayo Amado se colocou à disposição para receber, em seu gabinete, os representantes dos manifestantes, que não quiseram entrar na Prefeitura.

O prefeito tem dialogado com a categoria desde o início das restrições. Tanto é que, nesta segunda-feira (29), recebeu, no Paço Municipal, o presidente da Associação Comercial (ACSV), Alcides Antoneli, entre outros representantes do setor, que apresentaram sugestões e propostas, que serão analisadas. Uma nova reunião deve ser agendada para a próxima semana.

A Administração Municipal reitera que as medidas tomadas no âmbito do Condesb foram necessárias, uma vez que os municípios da Baixada Santista compartilham das mesmas angústias e dificuldades diante da guerra contra o avanço da Covid-19. Não se trata, portanto, de uma decisão isolada deste município, mas de um dramático quadro regional que impacta a todos e já matou quase 4 mil pessoas na região.

A ocupação de leitos de UTI já está em 100% e a missão é diminuir o contágio da Covid-19 e a sobrecarga na rede de Saúde. Em que pese a Administração Municipal reconhecer as dificuldades enfrentadas pelo comércio da Cidade e de ter tomado medidas para aliviar a situação penosa que se impõe, a posição do prefeito exige responsabilidade e bom senso num cenário colapsado, que beira o caos.

Por fim, vale lembrar as medidas de incentivo tributário em favor do comércio, adotadas pela Prefeitura de São Vicente: foram prorrogados os vencimentos dos tributos de ISSQN e IPTU de atividades comerciais não essenciais, já lançados de forma parcelada, referentes aos meses de março e abril do exercício de 2021, podendo ser pagos até 31 de dezembro de 2021, sem a incidência de multa e juros de mora.

Outra medida foi a isenção de pagamento da Taxa de Vigilância Sanitária de 2021 aos estabelecimentos comerciais. Aos comércios que já pagaram a taxa em 2021, os valores serão compensados em 2022. A iniciativa deve beneficiar quase 3 mil contribuintes vicentinos”.

Fotos: Quarentenário Mil Grau