PUBLICIDADE

Regi√£o / Economia

Guarujá mira a implantação de beach clubs para diversificação do turismo

Da Redação

Guaruj√° estuda a implanta√ß√£o dos chamados beach clubs, equipamentos que se diferenciam por oferecer ao turista a possibilidade de aproveitar a Cidade com mais conforto e qualidade, al√©m de gerar emprego e renda para centenas de pessoas. Os beach clubs j√° s√£o uma verdadeira febre que vem revolucionando o turismo em diferentes destinos Brasil afora, tais como B√ļzios e Angra dos Reis (RJ), Mara√ļ (BA) e Florian√≥polis (SC).

Outro fator crucial para estimular a implanta√ß√£o deste tipo de neg√≥cio em Guaruj√°, √© aliar os beach clubs √† ideia de desenvolvimento do turismo e do esporte n√°utico, sugerindo medidas para avan√ßos no setor, com a instala√ß√£o de piers p√ļblicos, por exemplo, visando o aprimoramento do setor, tendo em vista o potencial que a Cidade tem para esses tipos de atividade, tamb√©m.

De acordo com o titular da Secretaria de Turismo (Setur), F√°bio Santos, os estudos para trazer os beach clubs para Guaruj√° est√£o avan√ßando. “Temos sim o prop√≥sito de trazer esses equipamentos para algumas de nossas praias mais espec√≠ficas, tornando-as ainda mais belas, charmosas e atraentes, a exemplo de outras cidades que j√° contam com essas estruturas”, destaca o secret√°rio.

Ele s tamb√©m aponta o fator gera√ß√£o de emprego. “Para implantar um beach club ser√° necess√°rio m√£o de obra especializada para servi√ßos de praia como gar√ßons, pessoas que far√£o as montagens, entre outras fun√ß√Ķes. Com certeza o aumento de postos de trabalho ser√° muito significativo. Incrementar o turismo e a gera√ß√£o de emprego e renda s√£o duas vertentes muito positivas para a nossa Cidade. Com a possibilidade de mais esse atrativo, Guaruj√° certamente seguir√° crescendo, atraindo novos investimentos”, observou.

O secret√°rio lembrou, ainda, que em 2018 o prefeito V√°lter Suman esteve em Marbella, na Espanha, para conhecer a experi√™ncia de um dos balne√°rios modelo na Europa quando o assunto √© beach clubs. “√Č uma experi√™ncia necess√°ria at√© para identificar os dispositivos legais aos aos quais uma cidade precisa se adaptar para receber empreendimentos desse porte e.tudo o ques podem proporcionar”, ressaltou.

O conceito

Os chamados beach clubs s√£o verdadeiros clubes √† beira mar, que oferecem desde aperitivos simples a pratos para uma verdadeira refei√ß√£o. O diferencial √© o visual, por serem estabelecimentos “p√© na areia”. S√£o de frente para o mar, por√©m n√£o sofrem com as intemp√©ries provocadas pelo clima, pois s√£o rodeados por uma estrutura que pode ser uma esp√©cie de parede de pl√°stico mais grosso, que impede a a√ß√£o do vento e consequentemente do frio, sem comprometer o visual de perder o f√īlego. Por serem cobertos, em caso de chuva, o cliente n√£o √© afetado.

Os banheiros s√£o individuais e a clientela √© diversificada, atendendo de 18 a 100 anos. Em geral, os petiscos e a comida s√£o voltados para os frutos do mar, embora trabalhem com carne e frango, entre outras carnes. As bebidas v√£o desde uma simples cerveja, passando por vinhos brancos e tintos, espumantes Chandon Brut ou Ros√©s, champagnes, e drinks variados. A m√ļsica ao vivo √© uma op√ß√£o interessante, seja um violonista tocando todos os ritmos, DJs, ou mesmo m√ļsica ambiente. Em geral, estes ambientes re√ļnem turistas de alto padr√£o e, por isso, os servi√ßos s√£o especializados e geralmente com pre√ßos acima da m√©dia.

Os beach clubs s√£o √≥timas op√ß√Ķes tanto para pegar um sol nas espregui√ßadeiras ou apenas para curtir a m√ļsica. Ou, ainda, √© comum chegar √† tardinha ou √† noite para curtir a badala√ß√£o noturna.

Foto: Divulgação