PUBLICIDADE

Região / Educação

Professoras aposentadas de Cubat√£o cobram Prefeito sobre perca, desde 2022, de 50% dos sal√°rios

Professoras aposentadas de Cubatão seguem acampadas em frente ao Paço Municipal a espera de uma solução efetiva para o impasse que se arrasta entre a Administração Municipal e a categoria desde 2022, quando eles tiveram pelo menos 50% dos seus salários cortados.

Em forma de protesto, com velas nas m√£os, o grupo caminhou pelo Pa√ßo cantando m√ļsicas onde citam o nome do prefeito Adem√°rio de Oliveira afirmando terem sido abandonados em sua gest√£o.

Na semana passada, ap√≥s um ato em dia de sess√£o legislativa, o Sindicato dos Professores Municipais de Cubat√£o (SindPMC) e um grupo de aposentadas compareceram em uma reuni√£o na C√Ęmara, mas os vereadores da base do Governo que agendaram o encontro n√£o apareceram.

Em uma reunião com o atual secretário de Educação, Fabrício Lopes, toda a questão foi exposta pelos representantes do grupo. O secretário disse que tem conhecimento da urgência, mas que precisa estudar melhor para entender o caso.

O sindicato lembra que um Grupo de Trabalho foi formado no ano passado para dar encaminhamentos √† quest√£o o quanto antes. Na √©poca, o Governo se comprometeu com a categoria de que daria uma solu√ß√£o a este grave impasse. Apesar dos reiterados of√≠cios do SindPMC cobrando avan√ßo nos tr√Ęmites, nenhuma reuni√£o foi feita.

‚ÄúO segmento avisa que n√£o h√° mais como esperar. √Č urgente uma solu√ß√£o! Daqui pra frente as professoras aposentadas e o sindicato v√£o intensificar as den√ļncias p√ļblicas e expor a administra√ß√£o sobre esse absurdo‚ÄĚ, alertam os dirigentes.

A Prefeitura de Cubatão foi procurada por nossa reportagem e até o fechamento desta matéria não respondeu aos questionamentos. O espaço segue aberto para que o Executivo dê uma explicação para este grupo.