PUBLICIDADE

Regi√£o / Meio Ambiente

Cava Subaqu√°tica entre Santos e Cubat√£o √© tema de debate em Audi√™ncia P√ļblica

Ser√° realizada nesta sexta-feira (15), na C√Ęmara Municipal de Santos, a primeira Audi√™ncia P√ļblica relacionada aos impactos ambientais e os riscos da Cava Subaqu√°tica, constru√≠da no estu√°rio entre as cidades de Santos e Cubat√£o. A audi√™ncia √© a primeira de um ciclo de debates que ser√° feito na C√Ęmara.

A ideia dos debates surgiu do movimento ‚ÄúCava √© Cova‚ÄĚ, que re√ļne volunt√°rios da sociedade civil, moradores do entorno e mant√©m interlocu√ß√£o com o mandato da parlamentar Telma de Souza sobre o tema, Instituto Socioambiental e Cultural da Vila dos Pescadores, Movimento contra as Agress√Ķes √† Natureza (Mocan), Coletivo Verde Am√©rica e Associa√ß√£o de Combate aos Poluentes.

O segundo debate, marcado para o dia 22 de fevereiro (sexta-feira), está sendo promovido pelo vereador Fabrício Cardoso, integrante da Comissão Parlamentar do Meio Ambiente. A audiência tem como objetivo o debate entre os especialistas sobre a política de dragagem do Porto de Santos e a legislação ambiental envolvendo o tema.

As audi√™ncias ir√£o ocorrer no Audit√≥rio Zeny de S√° Goulart, andar t√©rreo da C√Ęmara Municipal de Santos, que fica localizada na Pra√ßa Tenente Mauro Batista de Miranda, 1 ‚Äď Vila Nova, √†s 18h.

Histórico Baixada Santista

A Baixada Santista possui um histórico de prejuízos ambientais e humanos, além de catástrofes com vítimas fatais, gerados a partir da negligência de empresas de grande porte instaladas na Região. Os principais são:

1984: Inc√™ndio Vila Soc√≥ ‚Äď Em fevereiro de 1984, um inc√™ndio de grande porte deixou mais de 90 mortos e 3 mil desabrigados na Vila Soc√≥ (atual Vila S√£o Jos√©), em Cubat√£o. A fatalidade ocorreu ap√≥s o vazamento de gasolina de um dos oleodutos da Petrobras, que ligava a Refinaria Presidente Bernardes ao Terminal de Alemoa.

1993: Caso Rodhia ‚Äď A unidade da empresa Rodhia, em Cubat√£o, precisou encerrar suas atividades no Munic√≠pio em 1993 devido √† emiss√£o de poluentes e descarte de lixo t√≥xico de forma indevida. Foi identificado que, em 15 anos, foram despejadas 12 mil toneladas de produtos qu√≠micos no solo. O fato teve consequ√™ncias mais de 10 mortes e danos √† sa√ļde de 158 trabalhadores.

2015: Inc√™ndio da Ultracargo ‚Äď Um inc√™ndio de grandes propor√ß√Ķes, que durou nove dias, nos tanques de combust√≠vel da empresa Ultracargo, na Alemoa, em Santos, foi outro crime ambiental que marcou a Baixada Santista. O sinistro aconteceu em abril de 2015. Al√©m do risco e contamina√ß√£o do solo, ar, mar e rios, nove toneladas de 142 esp√©cies de peixes, 15 foram mortas.

2016: Caso Localfrio ‚Äď A emiss√£o de gases t√≥xicos da empresa Localfrio, em Guaruj√°, ocorreu em janeiro de 2016 e durou 37 horas. Mais de 170 pessoas procuraram atendimento m√©dico em quatro cidades.