PUBLICIDADE

1.0 - SANTOS

Gapa enfrenta dificuldades para manter sede e pede doações

Da Redação

Há mais de um mês com o bazar de roupas, calçados e acessórios fechado, atendendo as orientações das autoridades sanitárias, em função da pandemia provocada pela Covid-19, a direção do Grupo de Apoio à Prevenção à Aids da Baixada Santista – GAPA/BS, teme pela manutenção da sede da entidade.

É do bazar que sai boa parte do custeio de rotina da sede, como contas de luz, água, telefone, material de uso geral e também do aluguel do imóvel, cujo valor foi negociado com o proprietário, mas ainda assim a despesa mensal é alta. “Estamos com nossas atividades suspensas, mas há trabalho interno e a entrega de cestas básicas às famílias assistidas não parou”, explica a presidente do GAPA, Nanci Alonso.

Por causa disso a instituição está apelando para doações da comunidade, em meio ao período de pandemia, de forma a manter o atendimento social. A próxima entrega de cestas básicas aos pacientes cadastrados – referente ao mês de maio – foi antecipada para o próximo dia 29, das 10 às 11h, na sede da Av. Epitácio Pessoa, 278, no Embaré, em Santos.

Quem puder fazer doações em dinheiro (preservando o isolamento social), com depósitos de qualquer valor, deve encaminhá-las exclusivamente à conta da entidade no Banco do Brasil, agência 3021x, conta corrente 1289-0. O GAPA alerta que ninguém está autorizado a recolher dinheiro em nome da instituição.

Foto: Divulgação