PUBLICIDADE

Santos / Cotidiano

Paixão pelo botão leva amigos a ajudarem o próximo

Por Silvia Barreto
Da Revista Mais Santos

Ano novo, projeto também novo na área. Cultivando Botões alia a paixão por essa modalidade desportiva e a vontade de praticar o voluntariado, fazendo o bem ao próximo. O idealizador é José Ricardo Grilo, que explica os motivos de sua iniciativa. “Tenho essa paixão desde a infância e, na pandemia, voltei a fazer os botões. As pessoas foram vendo e falavam: ‘poxa, faz para mim, eu compro’. Mas eu não queria vender, porque eu fazia para mim. Foi aí que pensei: ‘como posso vender e oferecer algo para as pessoas?’ E resolvi fazer esse projeto”, explica.

Nesta linha de pensamento, quatro amigos, atualmente morando em diferentes cidades, se uniram – com o apoio da tecnologia – para iniciar o ano com novidades. “Esses quatro amigos amam o jogo de botão, por conta da infância. Temos três no Brasil, em Santos. Temos o Thiago, que é irmão do Leandro, gestor da Bolsa de Valores, sendo que o Leandro está na Inglaterra, diretor de uma multinacional e todos nós trabalhamos voluntariamente pelo projeto. Aqui temos mais um amigo, Sr. Antonio Gomes, o mais velho do nosso time, mas que, com muita jovialidade, nos ajuda e tem uma experiência boa em filantropia. Ele tem 73 anos”, celebra.

Através das redes sociais, os interessados e amantes desse esporte adquirem o jogo de botão e o lucro é revertido para a compra de cestas básicas. “Todo o lucro é revertido. Tiro os materiais e não cobro a minha mão de obra e transformamos em cesta básica”, ressalta.

O botão é confeccionado de maneira totalmente artesanal e feito a partir de uma circunferência de 45 milímetros de acrílico chamado de vidrilha. As artes são criadas no computador, impressas em papel couchê, adesiva de uma maneira dupla face, são coladas nesse acrílico e, depois, o botão é pintado.

A primeira entidade escolhida pelos integrantes do projeto é o Albergue Noturno de Santos. “Não conseguimos fazer a gestão de famílias que se inscrevam no projeto e o projeto dá a cesta básica direto. Então vamos para instituições que já fazem esse trabalho. Para esse ano, escolhemos o Albergue Noturno de Santos porque tem um trabalho muito sério e faremos a entrega mensalmente. A meta mínima é de 10 cestas básicas, que pensamos em superar”.

A realização de um campeonato de botão está entre os planos deste anos. Os participantes vão pagar pela inscrição e, com esse valor, os responsáveis pelo projeto pretendem investir na aquisição de mais cestas básicas e, desta forma, aumentar o número de pessoas beneficiadas. “Tem muita gente apoiando. Nem imaginava que tanta gente ia apoiar quando eu sonhei”, comemora José Ricardo.

Integram o projeto Luiz Fernando Grilo, Leandro Gaspar, Thiago Gaspar e Antônio Roble.

Interessados em conhecer um pouco mais do Cultivando Botões, acesse suas redes sociais: @cultivandobotoes.

Foto: Divulgação