PUBLICIDADE

Santos / Porto

Adolfo Lutz identifica Delta em tripulantes de mais um navio aportado em Santos

Da Redação

O Instituto Adolfo Lutz, da Secretaria de Estado da Sa√ļde de S√£o Paulo, confirmou a presen√ßa da variante Delta em tr√™s tripulantes do navio internacional MV CS Crystal, origin√°rio de Dakar, que aportou em Santos no final do m√™s de julho e foi mantido em quarentena ap√≥s confirma√ß√£o de um caso de Covid-19.

O sequenciamento genético foi realizado a partir das amostras de RT-PCR destes três pacientes, que foram hospitalizados após autorização da Anvisa e Porto de Santos. Na semana passada, outros dois casos de Delta foram identificados em tripulantes do navio internacional MTM Southport, conforme confirmação divulgada em 2 de agosto.

Os casos se configuram como provável importação do vírus e a confirmação é representativa para a circulação desta variante entre os tripulantes desta embarcação.

O Centro de Vigil√Ęncia Epidemiol√≥gica (CVE) estadual, o Grupo de Vigil√Ęncia da Baixada Santista, o munic√≠pio de Santos e a Anvisa, monitoram os casos e o cen√°rio local. As condutas de isolamento, monitoramento, diagn√≥stico e assist√™ncia s√£o as mesmas j√° realizadas e recomendadas pelas autoridades sanit√°rias.

Balanços

An√°lises do Instituto Adolfo Lutz e do Centro de Vigil√Ęncia Epidemiol√≥gica (CVE) identificaram 91 casos de Delta, sendo 36 casos aut√≥ctones (25 na Capital, 1 em Santos, 2 em Guaratinguet√°, 1 em Pindamonhangaba, 2 em Ibirarema, 2 em S√£o Jos√© dos Campos, 2 em S√£o Vicente e 1 em Ubatuba), 7 casos importados (5 dos navios em Santos, 1 em Caraguatatuba e 1 em Pirassununga) e 48 confirma√ß√Ķes em fase de investiga√ß√£o epidemiol√≥gica (34 na Capital, 2 em Cruzeiro, 1 em Guaratinguet√°, 4 em Itapevi, 1 em Jundia√≠, 1 em Potim, 2 em Roseira, 1 em Santos e 2 em Taubat√©).

Estas variantes são classificadas desta forma pelas autoridades sanitárias devido à possibilidade de aumento de transmissibilidade ou gravidade da infecção, por exemplo.

O sequenciamento gen√©tico √© um instrumento de vigil√Ęncia, ou seja, de monitoramento do cen√°rio epidemiol√≥gico, e n√£o deve ser confundido com diagn√≥stico, este sim de car√°ter individual. Portanto, n√£o √© necess√°rio, do ponto de vista t√©cnico e cient√≠fico, sequenciamentos individualizados, uma vez confirmada a circula√ß√£o local da variante.

As medidas já conhecidas pela população seguem cruciais para combater a pandemia do coronavírus: uso de máscara, que é obrigatório em SP; higienização das mãos (com água e sabão ou álcool em gel); distanciamento social; e a vacinação contra a Covid-19.