PUBLICIDADE

Santos / Porto

Impasse entre estivadores e escaladores continua no OGMO

Por B√°rbara Farias

O impasse entre os trabalhadores portu√°rios avulsos e os escaladores do √ďrg√£o Gestor de M√£o de Obra (OGMO) segue por mais de 24 horas e dever√° continuar por tempo indeterminado. Os avulsos defendem a escala presencial e s√£o contr√°rios √† escala online implantada pelo OGMO.

Segundo a assessoria de imprensa do Sindicato dos Estivadores de Santos, São Vicente, Guarujá e Cubatão (Sindestiva), o problema entre as duas categorias de trabalhadores começou às 13 horas de quinta-feira (29) quando os escaladores do OGMO se ausentaram em todos os postos de escalação do P1 (Saboó) e do P3 (Ponta da Praia).

‚ÄúO dia 29/08 come√ßou normalmente, onde a categoria dos estivadores conseguiram se escalar presencialmente e realizar suas fun√ß√Ķes nos terminais normalmente como vinha acontecendo desde o √ļltimo final de semana. No per√≠odo da tarde, pr√≥ximo √†s 13h, os escaladores do OGMO se ausentaram em todos os postos de escala√ß√£o do P1 (Sabo√≥) e do P3 (Ponta da Praia). Essa atitude ficou clara em ser mais uma manobra da diretoria do OGMO, visando prejudicar a escala√ß√£o dos trabalhadores de forma presencial, trazendo s√©rios preju√≠zos para os trabalhadores que n√£o conseguiram se escalar, tentando for√ßar mais uma vez a utiliza√ß√£o da escala online‚ÄĚ, informou o Sindestiva em nota enviada ontem.

Os estivadores afirmaram que al√©m da aus√™ncia do escalador, o sistema para registrar a escala estava fora do ar. ‚ÄúO fato se tornou muito pior ainda no per√≠odo da escala do ser√£o e da madrugada, pois al√©m de n√£o ter nenhum escalador para estar orientando e dando assist√™ncia para os trabalhadores, o OGMO n√£o disponibilizou nenhuma informa√ß√£o de requisi√ß√£o, a qual o trabalhador se orienta para saber o tipo de trabalho o qual ele poder√° se escalar na m√°quina, sendo que as mesmas ficaram fora de servi√ßo, apagando e voltando sem a escala na tela de engajamento‚ÄĚ.

De acordo com o sindicato, ‚Äúuma enorme quantidade de trabalhadores no local n√£o pode se engajar, n√£o chegando a atingir 10% das necessidades de requisi√ß√Ķes‚ÄĚ.

Os estivadores alegam ainda que outras categorias de trabalhadores avulsos também foram prejudicadas.

“Tudo isso foi acompanhado pela diretoria do Sindestiva e Guarda Portu√°ria, a qual esteve no local, como tamb√©m atrav√©s de v√°rias filmagens de trabalhadores, pois outras categorias tamb√©m foram prejudicadas al√©m dos Estivadores. O OGMO foi criado para gerir os acordos realizados entre os operadores e trabalhadores portu√°rios e com essas atitudes, primeiramente eles n√£o est√£o cumprindo a lei do que √© de compet√™ncia do OGMO, lembrando que a categoria n√£o se encontra em greve e que est√° comparecendo em todos os hor√°rios da escala presencial. Hoje, por uma tentativa de imposi√ß√£o, o OGMO est√° gerando imensos preju√≠zos aos trabalhadores, ao Porto de Santos, a toda a Baixada Santista, podendo futuramente atingir o Pa√≠s”, informou o presidente do Sindestiva, Nei da Estiva.

OGMO esclarece ausência de escaladores

Procurado, o Ogmo enviou nota de esclarecimento afirmando que os escaladores ficarão afastados de seus postos de trabalho por tempo indeterminado. Segue a nota enviada na íntegra:

‚ÄúO √ďrg√£o de Gest√£o de M√£o de Obra do Trabalho Portu√°rio do Porto Organizado de Santos (OGMO/Santos) esclarece que os funcion√°rios deste √≥rg√£o que acompanham a escala√ß√£o presencial foram retirados dos postos de Escala√ß√£o na noite de ontem (29) e assim permanecer√£o por tempo indeterminado. Esta medida foi necess√°ria para garantir a integridade f√≠sica e psicol√≥gica dos trabalhadores do OGMO/Santos em virtude de amea√ßas de agress√Ķes f√≠sicas e terror psicol√≥gico praticados por alguns trabalhadores da Estiva, que insistem em n√£o se engajar para a escala de trabalho. Informa tamb√©m que todas as ocorr√™ncias de dist√ļrbios causados por uma minoria privilegiada de Estivadores que controla e prejudica o restante da categoria est√£o sendo devidamente registradas e encaminhadas para as autoridades competentes.

Esclarece ainda que a Escala Digital, que inclui a escala presencial al√©m das op√ß√Ķes de escala√ß√£o por meio do APP OGMO/Santos Digital e Site do OGMO/Santos, √© um sistema √ļnico e integrado e est√° funcionando normalmente. Os demais sete sindicatos com representatividade junto ao OGMO/Santos continuam realizando a escala√ß√£o – seja de forma presencial ou remota ‚Äď normalmente. A escala presencial est√° sendo assistida √† dist√Ęncia, sem causar preju√≠zo algum aqueles trabalhadores que desejam se escalar presencialmente de forma pac√≠fica e ordeira.

O OGMO/Santos reitera que a disponibiliza√ß√£o dos novos e adicionais meios de escala√ß√£o n√£o implicou em nenhuma mudan√ßa √†s regras de escala√ß√£o j√° existentes e n√£o alterou as decis√Ķes judiciais sobre excepcionalidade vigentes, ou seja, permanece nesse momento a possibilidade dos trabalhadores da Estiva se engajarem com descanso inferior a 11 horas, ou at√© mesmo realizarem dobra (segunda jornada de trabalho consecutivo), bem como cumpre os compromissos assumidos pela entidade junto √†s autoridades competentes‚ÄĚ.

Sindestiva responde √†s declara√ß√Ķes do OGMO

O sindicato enviou nota em resposta √†s declara√ß√Ķes do OGMO:¬† “Em momento algum a categoria amea√ßou os escaladores, pois sabemos que s√£o apenas funcion√°rios cumprindo ordens do patr√£o, os quais at√© nos preocupamos tamb√©m, pois com a implanta√ß√£o da escala online ser√£o dispensados de suas fun√ß√Ķes, aumentando ainda mais o n√ļmero de desempregados do nosso Pa√≠s. Tivemos, na semana passada, a presen√ßa de uma oficial de justi√ßa que acompanhou os problemas durante a escala√ß√£o, a qual n√£o presenciou nenhum conflito entre os trabalhadores e os funcion√°rios do OGMO”.

Fotos enviadas pelo Sindestiva, do impasse na escala de serviço, na quinta-feira (29):