PUBLICIDADE

Santos / Porto

Novo PDZ do Porto de Santos é aprovado pelo Ministério da Infraestrutura

Da Agência Brasil

O novo Plano de Desenvolvimento e Zoneamento (PDZ) do Porto de Santos, que prev√™ a moderniza√ß√£o do terminal ao planejar estrategicamente a ocupa√ß√£o das √°reas p√ļblicas pelos pr√≥ximos 20 anos, foi aprovado na ter√ßa-feira (28) pelo Minist√©rio da Infraestrutura. Com o plano, a capacidade de opera√ß√£o do terminal ser√° elevada em 50% at√© 2040, o que representa 240,6 milh√Ķes de toneladas em cargas.

De acordo com o minist√©rio, o PDZ prev√™ a movimenta√ß√£o de 100% das cargas da regi√£o de influ√™ncia do porto, a consolida√ß√£o de √°reas para a clusteriza√ß√£o de cargas e o aumento da participa√ß√£o do modal ferrovi√°rio. ‚ÄúNo aspecto de integra√ß√£o com a cidade, o plano abrange solu√ß√Ķes para interfer√™ncias de acessos rodoferrovi√°rios e destina√ß√£o do Cais do Valongo √† movimenta√ß√£o de passageiros em navios de cruzeiro‚ÄĚ, diz pasta da Infraestrutura.

Conforme as estimativas, com o PDZ, os locais reservados para armazenamento de cont√™ineres ter√£o aumento de capacidade, ao passar de 5,4 milh√Ķes de TEUs (cont√™iner padr√£o de 20 p√©s) para 8,7 milh√Ķes. O novo terminal ficar√° na regi√£o do Sabo√≥. Haver√° ainda dois ber√ßos de atraca√ß√£o para descarga direta, entre a Alemoa e o Sabo√≥.

Segundo o minist√©rio, o novo acordo permitir√° aumento no transporte de¬†todos os tipos de carga, entre as quais, gran√©is s√≥lidos vegetais (+37%, para 95,3 milh√Ķes de toneladas); gran√©is l√≠quidos (+40%, para 22,4 milh√Ķes de toneladas); gran√©is minerais de descarga (+74%, para 16,5 milh√Ķes de toneladas); celulose (+49%, para 10,5 milh√Ķes de toneladas).

Ferrovi

O documento prev√™ ainda o aumento de 91% da participa√ß√£o da ferrovia para auxiliar no transporte de carga do Porto de Santos. A movimenta√ß√£o prevista para o modal na √°rea deve chegar a 86 milh√Ķes de toneladas, elevando o volume de carga transportada pelos trilhos no porto dosatuais 33% para 40%. O novo plano ser√° implantado imediatamente, com as altera√ß√Ķes de tipologia de carga realizadas √† medida que os atuais contratos terminarem.

O PDZ inclui novos arrendamentos, expans√£o de √°reas e amplia√ß√£o do modal ferrovi√°rio. Estima-se que o investimento necess√°rio fique em R$ 9,7 bilh√Ķes entre os pr√≥ximos cinco e dez anos, divididos em aplica√ß√Ķes em terminais com contratos vigentes (R$ 2,5 bilh√Ķes), investimentos previstos em oito novos arrendamentos a partir de 2021 (R$ 5,2 bilh√Ķes) e obras de acessos rodoferrovi√°rios (R$ 2 bilh√Ķes).

Emprego

Segundo o Minist√©rio da Infraestrutura, est√° prevista a cria√ß√£o de 58 mil empregos nos pr√≥ximos cinco anos ‚Äď 19,3 mil diretos, 9 mil indiretos e 29,7 mil efeito-renda.

Al√©m disso, o aumento de capacidade e movimenta√ß√£o resultar√° em pelo menos 2,4 mil novos empregos diretos nos terminais, com incremento de 15% sobre a base atual, saindo de 16,1 mil trabalhadores para 18,5 mil ‚Äď inclu√≠dos na conta os trabalhadores vinculados aos terminais portu√°rios e avulsos escalados pelo √ďrg√£o Gestor de M√£o de Obra.

Foto:¬†¬†Sergio Furtado/Fotos P√ļblicas