PUBLICIDADE

Brasil / Economia

Conheça as práticas campeãs dos líderes digitais do mundo

Qual o segredo para tirar proveito de tecnologias digitais como inteligência artificial (IA), computação em nuvem, blockchain, internet das coisas e segurança, entre outras, na era digital? O Institute for Business Value (IBV), divisão de IBM Services, conduziu um estudo com 1.500 executivos C-level, cerca de 10% deles da América do Sul, para identificar as características e estratégias das empresas que estão se destacando nesse cenário.

Essas organiza√ß√Ķes l√≠deres est√£o ganhando em quase todas as frentes, como crescimento, lucratividade, e conduzindo uma transforma√ß√£o digital de amplo espectro, com 6 estrat√©gias principais: orquestrando ecossistemas e plataformas digitais, construindo confian√ßa para fortalecer a marca, reimaginando o comportamento do cliente, fazendo a curadoria de dados que “pensam” e “agem”, criando um ambiente de aprendizado exponencial e promovendo uma cultura de inclus√£o.

“As conclus√Ķes do estudo est√£o alinhadas com o que observo nas empresas latino-americanas com as quais trabalhamos na jornada de reinven√ß√£o digital. Essas estrat√©gias est√£o cada vez mais naturais e evidentes e v√™m sendo fundamentais para impulsionar a transforma√ß√£o que precisa ser feita rumo a uma empresa cognitiva. Al√©m de orquestrar tecnologias exponenciais para gerar efici√™ncia e inova√ß√£o, elas t√™m uma obsess√£o por repensar os desejos de seu cliente e por criar uma cultura de aprendizado cont√≠nuo”, diz Thais Marca, gerente geral da IBM Services na Am√©rica Latina.

6 segredos vencedores:

1) Orquestrar ecossistemas e plataformas digitais:¬†Os l√≠deres relatam que as plataformas digitais est√£o em ascens√£o, com a possibilidade de crescimento da receita e lucratividade para as empresas. 81% j√° s√£o orquestradores de plataformas de neg√≥cios. Quando questionados sobre quais modelos comerciais e operacionais suas organiza√ß√Ķes est√£o adotando ou considerando para o futuro, a maioria dos entrevistados declarou sua inten√ß√£o de atuar como integradores de recursos em uma cadeia de valor. A maioria das empresas concorda com a import√Ęncia das plataformas de neg√≥cios para o futuro de suas organiza√ß√Ķes.

2) Construir confian√ßa para fortalecer a marca:¬†A confian√ßa √© um ingrediente-chave. 93% dos entrevistados mencionam a reputa√ß√£o da marca como o aspecto mais cr√≠tico de seus neg√≥cios. As pessoas tendem a confiar mais nas outras pessoas do que em institui√ß√Ķes. √Č importante aproveitar esse poder da influ√™ncia, talvez oferecendo os benef√≠cios de “pertencer” a algo maior que eles mesmos. O resultado? Uma experi√™ncia hol√≠stica de marca que enfatiza a import√Ęncia de todas as partes.

3) Reimaginar o comportamento do cliente: Os l√≠deres vencedores est√£o reimaginando mudan√ßas r√°pidas nas atitudes do cliente e personalizando suas experi√™ncias usando t√©cnicas de design e marketing. Para 89% dos l√≠deres, a maior prioridade e o objetivo √ļnico dos neg√≥cios √© melhorar a experi√™ncia do cliente. De fato, eles est√£o mais focados nisso do que em qualquer outro objetivo, incluindo o lan√ßamento de novos produtos e servi√ßos, a entrada em novas regi√Ķes e crescimento no mercado.

4) Fazer curadoria de dados que “pensam” e “agem”:¬†85% dos l√≠deres cultivam e fazem curadoria de uma grande quantidade de dados, transformando ideias em a√ß√Ķes. Rapidamente, eles integram tecnologias de “pensamento”, como IA e automa√ß√£o. Assim, usam tamb√©m rob√≥tica e modelos de intelig√™ncia artificial para repensar processos e fluxos de trabalho.

5) Criar um ambiente de aprendizado exponencial:¬†Quase 90% dos entrevistados usam¬†self learning¬†para implementar uma cultura de aprendizado exponencial, humano e mec√Ęnico, em toda a organiza√ß√£o. Os sistemas de intelig√™ncia artificial e computa√ß√£o cognitiva baseados em¬†deep learning¬†usam combina√ß√Ķes de processamento algor√≠tmico, linguagem natural e recursos de¬†machine learning¬†para permitir que pessoas e m√°quinas interajam mais naturalmente.

6) Promover uma cultura de inclus√£o:¬†Por fim, as empresas l√≠deres s√£o inclusivas com seus funcion√°rios, redes de parceiros e clientes e, ao mesmo tempo, geram experi√™ncias personalizadas para todos. Eles sabem que a diversidade da for√ßa de trabalho √© chave. 96% dos principais executivos da amostra compartilham sua vis√£o corporativa para unir e inspirar funcion√°rios. Eles entendem que movimentos disruptivos s√≥ podem ser alcan√ßados compartilhando uma vis√£o forte, √ļnica e criando uma organiza√ß√£o engajada e inspirada.