COLUNASMAIS SAÚDE

O que são as fibras alimentares?

Por Paulo Angelo Lorandi

Muito se fala sobre fibras alimentares, mas o que elas são, de fato? De forma genérica, podemos afirmar que são compostos não digeridos, nem absorvidos pelo organismo. A digestão começa pelo processo de fragmentação dos alimentos pela mastigação e pelos movimentos peristálticos do estômago, aí associado ao seu caráter ácido.

Esse desfazimento do alimento facilita a ação das enzimas presentes na saliva, estômago e, principalmente, no intestino delgado. As enzimas irão agir sobre os nutrientes, tornando-os moléculas menores que permitem sua absorção, que é a passagem dessas substâncias nutritivas para o sangue e daí para serem distribuídas pelo organismo como um todo.

Como dito, as fibras não sofrem essa ação enzimática porque o organismo humano não está preparado para ela. As fibras são compostas majoritariamente por carboidratos (açúcares), mas podem conter também outras substâncias. As fibras são classificadas como solúveis e insolúveis. As fibras do tipo solúveis estão presentes em frutas e leguminosas, como a pectina. Elas formam uma espécie de gelatina no trato digestório e favorece a formação das fezes e da função da defecação.

Além disso, as fibras solúveis podem ser fermentadas pela microbiota intestinal. Algumas dessas fibras são consideradas como prebióticos porque servem de alimentos para os micro-organismos presentes no intestino, aumentando o número de bactérias que produzem subprodutos ativos. Essas substâncias têm várias funções, como impedir a proliferação de bactérias patogênicas, causadoras de doenças; facilitar a absorção de cálcio; degradar produtos tóxicos produzidos por bactérias patogênicas, entre outras.

A ingestão regular desse tipo de fibra reduz riscos de diversas doenças (hipertensão, câncer no intestino, diabetes e outras). Já as fibras do tipo insolúvel, presentes em grãos e alimentos integrais facilitam a evacuação ao dar maior consistência e maior maciez às fezes. As fezes hidratadas são mais viscosas e diminuem os riscos de constipação e hemorroidas. A maior ingestão de fibras precisa ser acompanhada de mais água. Ingerir mais fibras, sejam solúveis ou insolúveis, facilitam a saciedade e, portanto, podem diminuir a ingestão de alimentos e calorias, apresentando como resultado o emagrecimento.

Centro de Informações sobre Medicamentos (CIM), do curso de Farmácia da Unisantos, está disponível para solucionar suas dúvidas. O contato pode ser pelo e-mail cim@unisantos.br
Prof. Dr Paulo Angelo Lorandi, farmacêutico pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas-USP (1981), especialista em Homeopatia pelo IHFL (1983) e em Saúde Coletiva pela Unisantos (1997), mestre (1997) e doutor (2002) em Educação (Currículo) pela PUCSP. Professor titular da UniSantos. Sócio proprietário da Farmácia Homeopática Dracena.


Para conferir mais posts da Coluna Mais Saúde, clique aqui.

Foto: Pixabay

saiba antes via instagram @revistamaissantos