COLUNASMAIS SAÚDE

O que são os sais minerais?

Por Paulo Lorandi

Foto: Pixabay

Os sais minerais, assim como as vitaminas, são substâncias que precisam ser ingeridas em taxas diárias adequadas. São muitas substâncias diferentes que realizam funções distintas e variadas. Como são bem variadas, as fontes alimentares são bem diversas. Por mais esse motivo, a alimentação tem de ser variada sempre. Alguns exemplos de sais minerais, ou eletrólitos: cálcio, ferro, sódio, fósforo, potássio, selênio, zinco e tantos mais.

Alguns desses eletrólitos são bem conhecidos. O cálcio, derivado dos lacticínios, tem função importante na constituição dos ossos e no funcionamento dos músculos. O fósforo, juntamente com cálcio, é fundamental para a saúde óssea, mas também faz parte de uma molécula que funciona como uma pilha no armazenamento da energia, o ATP.

O papel dos minerais é bem diverso. O ferro é um componente importante da hemoglobina contida nos glóbulos vermelhos. Sem ele, fica caracterizado um tipo de anemia, a ferropriva. Com isso, o oxigênio é conduzido em menor quantidade pelo sangue, tornando o organismo fraco e sem condições plenas de produção de energia.

Outros sais minerais estão sendo mais discutidos, atualmente, como o selênio. Estudos mostram que a ingestão diária desse elemento e mais o manganês e o cobre estão abaixo dos teores mínimos necessários. O selênio é mais um elemento necessário para o controle dos radicais livres no organismo. Os radicais livres podem comprometer a função de proteínas e gorduras do organismo provocando danos importantes. Estudos também associam deficiência em selênio com maior incidência de câncer, porém parece não haver evidências de que suplementando esse elemento diminua a incidência da doença. Os pesquisadores consideram muito complexo o uso desse mineral pelo organismo.

Os produtos animais são fonte de selênio e de outros minerais como o zinco. Esse último mineral é fundamental para o organismo, atuando como cofator de mais de 300 enzimas corpóreas. A Organização Mundial de Saúde indica a sua suplementação em casos de diarreias persistentes, principalmente em crianças. A suplementação do zinco, assim dos demais minerais deve ser feita apenas sob orientação de profissionais da saúde.

Uma boa alimentação, bem variada, supre as necessidades totais. Em situações específicas, como idosos, gestantes e crianças, pode ser necessário o acompanhamento de um nutricionista para estabelecer um plano alimentar condizente com os gostos e hábitos do indivíduo. Comer bem não é comer muito, mas comer o necessário em quantidade e, acima de tudo, em qualidade. Reduza a alimentação industrializada.

Centro de Informações sobre Medicamentos (CIM), do curso de Farmácia da Unisantos, está disponível para solucionar suas dúvidas. O contato pode ser pelo e-mail cim@unisantos.br
Prof. Dr Paulo Angelo Lorandi, farmacêutico pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas-USP (1981), especialista em Homeopatia pelo IHFL (1983) e em Saúde Coletiva pela Unisantos (1997), mestre (1997) e doutor (2002) em Educação (Currículo) pela PUCSP. Professor titular da UniSantos. Sócio proprietário da Farmácia Homeopática Dracena.


Para conferir mais posts da Coluna Mais Saúde, clique aqui.

saiba antes via instagram @revistamaissantos