8.0 // COLUNASMAIS SAÚDE

Os cuidados necessários com a saúde ocular

Por Paulo Angelo Lorandi

Falar de saúde nos dias de hoje nos remete, obrigatoriamente, a pensá-la como um todo. Não é mais possível separar corpo, mente e espírito. Eles formam um todo ao qual ainda podemos juntar a ideia de saúde social, quando pensamos que há um todo maior formado por várias pessoas, ou mesmo em uma visão plena, holística, pensando na interação com os seres sencientes (animais) e com a natureza. Somente haverá saúde no todo.

Mas por outro lado, cada vez mais há preocupações específicas, pois, cada parte do nosso todo podem ter exigências próprias, como a pele, coração ou os olhos. Quanto aos olhos, é preciso cuidá-los com determinação. Começando pelo mais óbvio, é preciso saber se há a necessidade de usar óculos. A visita regular a cada dois anos ao oftalmologista é fundamental. Isso para todas as faixas etárias. As crianças precisam ser acompanhadas em seu desenvolvimento e os idosos, devido à perda natural da acuidade visual.

A visita ao médico deverá ser antecipada se os olhos apresentarem muita ou poucas lágrimas, ficarem vermelhos constantemente ou se os cílios mantiverem crostas. Também vá ao oftalmologista se for preciso buscar uma melhor posição da cabeça para enxergar ou apertar os olhos para conseguir ler. Sentar-se muito próximo da TV também é um indicativo.

Mas não é apenas a capacidade visual que precisa ser acompanhada. Outro aspecto importante é a hidratação dos olhos. O primeiro passo para manter a hidratação dos olhos e do corpo é beber água em quantidade suficiente. Pode parecer uma dica ridícula, mas nem todas as pessoas tem essa preocupação. A água é fundamental para que todos os órgãos funcionem perfeitamente, inclusive os olhos. Em alguns casos, a hidratação deverá ser complementada pelo uso de colírios lubrificantes, quando em ambientes muito secos.

Além disso, é preciso manter alimentos coloridos às refeições para obter nutrientes necessários. Dois deles são fundamentais: luteína e zeaxantina. Essas substâncias são responsáveis pela absorção de luz e proteção dos olhos. E também é importante a ingestão de vitamina A que atua tanto na capacidade visual quanto na hidratação.

Assim como a pele, os olhos são sensíveis aos raios UV, por isso, o uso regular de óculos escuros com propriedades de proteção garantidas são fundamentais. Seu uso regular reduz o risco de catarata, por exemplo. A cor das lentes também precisa ser avaliada, uma vez que podem distorcer as cores das coisas. Outro tipo de luz que pode comprometer a visão é a emitida pelos aparelhos eletrônicos como notebooks ou celulares. Finalmente, para proteger seus olhos, não leve suas mãos para ele. Vale aquela brincadeira, somente use seu cotovelo para coçar os olhos e nada mais. E fique de olhos abertos para a sua saúde.

Centro de Informações sobre Medicamentos (CIM), do curso de Farmácia da Unisantos, está disponível para solucionar suas dúvidas. O contato pode ser pelo e-mail cim@unisantos.br
Prof. Dr Paulo Angelo Lorandi, farmacêutico pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas-USP (1981), especialista em Homeopatia pelo IHFL (1983) e em Saúde Coletiva pela Unisantos (1997), mestre (1997) e doutor (2002) em Educação (Currículo) pela PUCSP. Professor titular da UniSantos. Sócio proprietário da Farmácia Homeopática Dracena.


Para conferir mais posts da Coluna Mais Saúde, clique aqui.

Foto: Pixabay

saiba antes via instagram @revistamaissantos