COLUNASNação Santista

Primeira parcela da venda de Rodrygo acaba e Cuca deve permanecer em 2019

Foto: Reprodução/France Football

Alô, alô Nação Santista, um grande abraço. Apesar das divergências públicas com o presidente José Carlos Peres, Cuca não tem intenção de deixar o Santos. A relação entre dirigente e treinador tem sido difícil desde o começo do trabalho de Cuca no Peixe, em agosto. As divergências entre eles, muitas vezes discutidas via imprensa, já tiveram como pauta a escalação de jogadores, a eliminação da Libertadores por conta do caso Carlos Sánchez e a mudança de jogos da Vila Belmiro para o Pacaembu. Contudo, de acordo com informações obtidas pela imprensa, o mandatário teria pedido sinceridade ao treinador em relação ao futuro para que, caso queira sair, o técnico avisasse o quanto antes, a fim de facilitar a busca por um substituto. Cuca, então, informou a Peres que permanecerá e, de quebra, citou o interesse dos demais membros da comissão técnica em seguir no Peixe – o contrato do treinador vai até dezembro do ano que vem. Inclusive, o técnico já teria pedido à diretoria alguns reforços para a próxima temporada. Seriam  dois jogadores para o meio-campo, sendo um de marcação e outro de criação, um zagueiro experiente, um centroavante, para repor a iminente saída de Gabriel, e dois laterais esquerdos, considerando que um deles seria Dodô, que dificilmente deverá permanecer, devido as bases salariais.

A renovação de contrato com o atacante Kaio Jorge, de apenas 16 anos, está muito difícil de acontecer . Após várias reuniões nas últimas semanas entre o presidente José Carlos Peres e o estafe do jogador as partes não conseguiram chegar a um denominador comum e a negociação emperrou. O Santos ofereceu um salário considerado baixo e estipulou a mesma multa rescisória das outras promessas com quem renovou o contrato: 100 milhões de euros. Os números desagradaram o pai e o empresário do jogador, principalmente porque o Peixe não concordou em ceder uma parte dos direitos econômicos de Kaio Jorge em uma futura venda, ficando 100% para o Santos. No início do ano, com atritos com a nova gestão, a assinatura do contrato ficou longe e culminou na não liberação do jogador para a Seleção Sub-17. Kaio Jorge segue no elenco da equipe profissional, mas sem ser relacionado. O Santos decidiu cortá-lo dos jogos até que sua situação contratual seja resolvida.

Curiosidades: A primeira parcela do dinheiro da venda do atacante Rodrygo, que chegou ao clube, acabou e o Peixe ainda precisa de cerca de 32 milhões de reais para fechar o ano no azul. A venda foi de 40 milhões de euros, cerca de 174 milhões de reais. O pagamento foi dividido em duas partes iguais, portanto o Santos já recebeu 87 milhões de reais, sendo que a outra metade cairá nos cofres santistas em julho de 2019 quando o atleta se apresentar ao Real Madrid. O clube gasta por mês R$ 12 milhões e tem de receita R$ 8 milhões para pagar a folha de pagamento e dividas do clube.

Abraço Especial: Aos amigos do Bar do Toninho I e II ,um verdadeiro point das noites santistas.   É gente ligado na gente. Não há distância que nos separe, Tradição é Tradição, os bons tempos estão de volta. A todos, Deus conduz.     

                                                                                          

CAPITÃO PAULO ALBERTO

DRT : No 33.858


Para ficar ligado em tudo o que acontece no dia a dia do Santos, clique aqui.

Foto: Gabriel dos Santos

saiba antes via instagram @revistamaissantos