PUBLICIDADE

Brasil / Economia

Bolsonaro descarta taxar compra por meio de aplicativos estrangeiros

Da Redação

O presidente Jair Bolsonaro descartou neste sábado (21), em sua conta no Twitter, a edição de medida provisória (MP) para tributar compras feitas no exterior por meio de plataformas na internet.

‚ÄúN√£o assinarei nenhuma MP para taxar compras por aplicativos como Shopee, AliExpress, Shein etc como grande parte da m√≠dia vem divulgando. Para poss√≠veis irregularidades nesse servi√ßo, ou outros, a sa√≠da deve ser a fiscaliza√ß√£o, n√£o o aumento de impostos‚ÄĚ, escreveu Bolsonaro, na postagem.

Atualmente, a isenção de Imposto de Importação ocorre para encomendas de até US$ 50. No entanto, o benefício só é concedido se a remessa ocorrer entre duas pessoas físicas, sem fins comerciais.

Segundo o secret√°rio Especial da Receita Federal, J√ļlio C√©sar Gomes, em entrevista ao programa Brasil em Pauta da TV Brasil, no in√≠cio deste m√™s, muitos vendedores se fazem passar por pessoas f√≠sicas quando, na verdade, s√£o empresas constitu√≠das para se valer de isen√ß√Ķes, o que constitui fraude.

C√©sar Gomes chamou esses aplicativos de ‚Äúcamel√≥dromos virtuais”. Segundo ele, hoje o Brasil recebe cerca de 500 mil dessas encomendas por dia.

De acordo com o secret√°rio, a Receita Federal est√° intensificando o combate a bens contrabandeados ou que burlam as regras tribut√°rias vigentes por meio de um programa de rastreabilidade fiscal rec√©m-lan√ßado. Na entrevista, o secret√°rio tamb√©m afirmou que estava em estudo a edi√ß√£o de uma medida provis√≥ria com foco nos ‚Äúcamel√≥dromos virtuais‚ÄĚ.

Foto: Elza Fi√ļza/Arquivo Ag√™ncia Brasil