PUBLICIDADE

Sem Juridiquês

Dr. Jọo Freitas: RT-PCR РAgora a libera̤̣o ̩ imediata

Por João Freitas

A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), após um ano de pandemia, alterou as normas para a realização de exames RT-PCR, para o diagnóstico da Covid-19.

Como era antes:

Antes dessa mudança, os planos de saúde tinham até três dias úteis para garantir o atendimento aos beneficiários, quanto ao resultado do exame RT-PCR da Covid-19.

Como ficou:

Com a nova medida da ANS, as redes particulares de atendimento hospitalar passam a ser obrigadas a liberar de FORMA IMEDIATA, a testagem de solicitações que atendam às condições estabelecidas na DUT (Diretriz de Utilização), que são as normas editadas pela ANS, que orientam e regulamentam a utilização de procedimentos médicos e exames complementares.

Quem tem cobertura no exame RT-PCR?

Os beneficiários de planos de saúde no segmento ambulatorial, hospitalar ou referência, mediante solicitação do médico assistente, para pacientes com gripe ou síndrome respiratória aguda grave.

Quem deve ter autorização imediata?

No caso de Gripe:
A Síndrome Gripal é caracterizada quando o paciente tem um quadro respiratório agudo, com pelos menos: febre, dor de garganta, dor de cabeça, tosse, coriza, e ausência de olfato.
Já nas crianças, a ausência de outro diagnóstico específico, a obstrução nasal, já é considerada síndrome gripal.

No caso de Síndrome respiratória aguda grave:
Neste caso será necessário que os pacientes apresentem: dispneia, desconforto respiratório, pressão persistente no tórax, saturação de O2 menor que 95% em ar ambiente, coloração azulada dos lábios ou rosto.

Já no caso de crianças, além dos itens anteriores, é preciso observar os batimentos de asa de nariz, cianose, tiragem intercostal, desidratação e inapetência.

O que fazer se não houver cobertura? Como reclamar na ANS?

Primeiramente, o consumidor deverá entrar em contato com o seu plano de saúde e obter o número de protocolo de atendimento;

Se ocorrer a negativa de cobertura ou impedimento de acesso, o consumidor deverá registrar a sua reclamação na ANS, fornecendo o número de protocolo;

Caso não seja informado, o número de protocolo da operadora no registro da reclamação, será considerada a data do cadastro da reclamação na ANS para a contagem dos prazos máximos de atendimento.

Dica do passo a passo:

• Tenha o protocolo de negativa do plano de saúde;
• Faça a abertura da reclamação pelos canais da reguladora;
• Disque ANS: 0800-7019656;
• Deficientes auditivos: 0800 021 2105;
• Fale conosco: http://www.ans.gov.br/planos-de-saude-e-operadoras/espaco-do-consumidor/acompanhamento-de-solicitacoes;
• Será preciso cadastrar login e senha;
• A ANS notifica o plano;
• O plano tem até dez dias úteis para se manifestar, sob risco de multa e outras sanções administrativas.

Por fim, devemos considerar que a nova medida da ANS, a qual, foi objeto desse nosso tema de hoje, chega para agilizar a realização do exame RT-PCR, sendo o mais eficaz para identificar se os pacientes estão positivados para a covid-19.

Faça valer os seus direitos!

#semjuridiquescomjoaofreitas
#examecovid19
#examerapidocovid
#rtpcr
#liberacaoimediatapcr
#procuresempreumadvogadodasuaconfianca
#procureadefensoriapublica

instagram @joaofreitas.oficial
facebook @joaofreitas

*este conteúdo é meramente informativo