PUBLICIDADE

Social Mais Santos

O som que vem de você

“A surdez é invisível, nós não”. Esta frase pertence a Paula Pfeifer, que lidera a maior comunidade voltada a pessoas com algum grau de surdez e usuárias de tecnologias auditivas na América Latina, sendo calculado em torno de 20 mil pessoas num grupo fechado nas redes sociais. Ela é um exemplo de que o quadro diagnosticado foi revertido e sua vida mudou completamente.
Já para outras pessoas, nem sempre é assim que funciona. Aliás, em sua grande maioria, até mesmo a aquisição de um aparelho pode ser considerado “luxo”, devido ao alto custo. Só que nada supera o seu interior, onde a sensibilidade precisa estar aflorada, os sentidos muito aguçados e a percepção do mundo em nível altíssimo.
Hoje, Dia Nacional do Surdo, registramos nosso carinho a essa parcela da população carente de afeto, amor, atenção e, principalmente, respeito. É de fato impossível deixar de fazer a citação, pois essa é a maior deficiência que podem ser “obrigados” a superar nas mais diversas situações.
Que tenhamos mais empatia, sorriso no rosto transmitido como resultado da sua alma, energia positiva a ofertar ao próximo, e que a máscara não seja um acessório de barreira para dificultar ou impedir de fato a comunicação com o mundo exterior. O momento vivido por todos, nesta pandemia, tendo como “fantasmas” os riscos e medos aflorados, nos deixa muito mais introspectivo, mas não é por isso que seguiremos assim a vida toda. Ouça o que diz seu coração. O mundo exterior pode estar em silêncio, mas seu EU, não. Traga-o para o primeiro plano em sua vida, que verás o quanto essa ação fará a diferença.