PUBLICIDADE

Regi√£o / Cotidiano

Idoso morre em Santos e Baixada Santista registra 14¬į morte por dengue em 2024

As outras mortes foram em Guarujá (três), Itanhaém (três), Mongaguá (duas), Peruíbe (duas) e nas cidades de Bertioga, São Vicente e Cubatão. 

 

Foto: Imagem Ilustrativa

Por Vinícius Farias

A Baixada Santista chegou a 14¬į morte por dengue em 2024. O √≥bito √© de um homem, de 73 anos, em Santos. A Prefeitura informou que, na √ļltima sexta-feira (17), recebeu a confirma√ß√£o do ocorrido, a partir do recebimento de exame laboratorial PCR (padr√£o ouro) positivo.

Conforme protocolo estabelecido pelo governo estadual, este exame, de car√°ter confirmat√≥rio, √© colhido apenas em casos de hospitaliza√ß√Ķes e √≥bitos por suspeita de dengue e a an√°lise √© realizada pelo Instituto Adolfo Lutz, laborat√≥rio de refer√™ncia do Estado.

Os primeiros sintomas da doença na vítima apareceram no mês de março. O óbito ocorreu em 18 de abril. De acordo com o PCR, a causa foi o vírus tipo 1 da dengue.

No total, de acordo com o  Painel de Monitoramento da Dengue do Governo de São Paulo,  a Baixada Santista registrou 16.570 casos confirmados da doença nesta segunda-feira (20).

Mortes por dengue 

A primeira morte por dengue confirmada na região, em 2024, foi de um idoso, de 77 anos, em Peruíbe. De acordo com a apuração, a vítima contraiu o vírus em uma viagem à Bahia. Quando voltou à cidade, ela teve os sintomas e morreu, em  25 de fevereiro. No dia 6 de abril, uma idosa, de 71 anos, morreu de dengue. A vítima tinha diversas comorbidades como hipertensão, diabetes e sequelas de um acidente vascular cerebral (AVC).

No Guaruj√°, um homem, de 59, veio a √≥bito no dia 2 de fevereiro. Ele n√£o possu√≠a hist√≥rico de doen√ßas preexistentes. Outra v√≠tima, de 65, apresentava doen√ßa renal cr√īnica e morreu no dia 27 de fevereiro. Uma adolescente, de 16 anos, tamb√©m morreu, no dia 8 de abril.

Em Itanhaém, a vítima foi uma mulher, de 36, que estava internada no Hospital Regional Jorge Rossmann e morreu no dia 13 de março. Outras mulheres, de 49, também morreram na cidade, nos dias 3 e 17 de abril. 

De acordo com o Instituto Nacional de Tecnologia e Sa√ļde (INTS), respons√°vel pela gest√£o do Hospital Municipal de Bertioga, foi registrado o √≥bito de um morador da cidade, de 60 anos, no dia 28 de mar√ßo.¬†

Na cidade de Cubatão, um bebê, de um ano, não resistiu e morreu em 14 de março.

Em São Vicente, uma mulher, de 38 anos, que estava internada na Santa Casa de Santos e veio a óbito no dia 9 de abril. 

E em Mongaguá, duas idosas, de 71 e 65 anos, não resistiram. Uma delas era de Olímpia (SP) e morreu na cidade. A outra era residente do município.