PUBLICIDADE

Região / Educação

Detentos do CPP de Mongaguá concluem pintura em escola de Itanhaém

As vidas de reeducandos do regime¬†semiaberto do Centro de Progress√£o Penitenci√°ria ‚ÄúDr. Rubens Aleixo Sendin‚ÄĚ, o CPP de Mongagu√°, passam a ganhar um reconhecimento importante no pr√≥xima segunda-feira (26).

A data marcará o fim da revitalização da Escola Estadual Professora Aida Leda Bauer Davies, de Itanhaém, trabalho todo feito pelos voluntários. A ação faz parte do projeto Escola + Bonita, que oferece capacitação na área de pintura aos sentenciados e, ao mesmo tempo, mantém limpas e pintadas as estruturas de ambientes escolares pintadas do Estado.

Projeto

A capacitação do Escola + Bonita começou em abril, com aulas teóricas para os 25 presos do CPP de Mongaguá. Já a atividade prática aconteceu aos fins de semana, para não interferir no calendário de ensino do colégio.

Com o aprendizado, os novos profissionais poderão realizar trabalhos de preparação e acabamento de superfícies imobiliárias, utilizando diferentes equipamentos, utensílios, ferramentas e produtos nesse processo.

Incluindo esta turma, 125 detentos da Baixada Santista j√° atuaram na pintura de cinco escolas p√ļblicas em Itanha√©m e de S√£o Vicente. ‚ÄúA meu ver, esses projetos trazem a perspectiva de um recome√ßo aos presos, trabalhando de forma honesta e longe da criminalidade‚ÄĚ, afirma Samuel Marques Ribeiro J√ļnior, diretor do Centro de Trabalho e Educa√ß√£o no CPP de Mongagu√°.

‚ÄúQuando fiz a inscri√ß√£o no programa, meu primeiro objetivo era o de realizar alguma atividade para ocupar o meu tempo e ganhar remi√ß√£o de pena‚ÄĚ, afirma Caio, sentenciado de 33 anos de idade. ‚ÄúCom o decorrer das aulas, percebi que o curso √© uma grande oportunidade para aprender uma nova profiss√£o‚ÄĚ, completa.

Objetivos

O projeto Escola + Bonita prev√™ a revitaliza√ß√£o de 2,1 mil escolas estaduais de S√£o Paulo at√© 2020. A a√ß√£o √© resultado de uma parceria entre as Secretarias da Administra√ß√£o Penitenci√°ria (SAP), da Educa√ß√£o e de Desenvolvimento Econ√īmico, sob gest√£o na SAP da Coordenadoria de Reintegra√ß√£o Social e Cidadania (CRSC). A pintura √© feita em hor√°rios que n√£o interrompam a utiliza√ß√£o da escola, com tintas sem cheiro para n√£o interferir na din√Ęmica dos profissionais no ambiente educacional.

A alian√ßa entre as tr√™s Secretarias, al√©m de dar cara nova a pr√©dios p√ļblicos e contribuir na melhoria das condi√ß√Ķes de ensino, garante aos presos do regime semiaberto o diploma de pintores. ‚ÄúO projeto oferece uma oportunidade para que esses reeducandos, ao t√©rmino da pena, saiam em liberdade capacitados para exercer uma profiss√£o‚ÄĚ, avalia o secret√°rio da SAP, Coronel Nivaldo Cesar Restivo.

Para Evaldo Barreto, diretor t√©cnico do Grupo de Capacita√ß√£o, Aperfei√ßoamento e Empregabilidade da CRSC, o projeto √© um processo de prepara√ß√£o para a vida longe dos pres√≠dios. ‚ÄúOs detentos ter√£o mais facilidade de serem inseridos no mercado de trabalho ou at√© mesmo de se tornarem empreendedores, diminuindo de forma significativa as chances de voltarem a cometer crimes‚ÄĚ, completa.