PUBLICIDADE

Santos / Cotidiano

Avançam as obras de drenagem para evitar alagamentos na entrada de Santos

Da Redação

A construção de um sistema de drenagem no bairro Saboó vai livrar a entrada de Santos dos alagamentos e dos transtornos em dias de chuva forte e maré alta. A intervenção para escoar as águas das chuvas e dos rios em direção ao Estuário, na área de competência federal, complementa a macrodrenagem realizada pelo Município na região.

A obra, que começou em outubro do ano passado, consiste na construção de um canal de retenção e instalação de galerias e tubos para drenagem sob a Avenida Portuária. E, ainda, na implantação de canal com cestos, grades e comportas junto à foz do Rio Saboó, por onde seguem as águas das chuvas e nascentes do morro e do bairro Saboó.

Com orçamento previsto de R$ 25 milhões, os serviços estão a cargo do Terminal Ecoporto, em cumprimento ao Plano Judicial de Compensação Coletiva firmado com a Justiça e o Ministério Público Federais, com anuência da Autoridade Portuária e participação do Município.

Aduelas

Sob a Avenida Portuária serão implantadas duas galerias em aduelas de concreto (blocos pré-fabricados com formato retangular e vazado, que se encaixam formando grandes tubulações) medindo 4m x 2m, fabricadas para suportar tráfego ferroviário. Isso permitirá a qualquer tempo prosseguir os planos federais de implantar mais ramais ferroviários para os novos terminais portuários do Porto Saboó.

A obra inclui ainda dois tubos de 2,50m de diâmetro sob a avenida para o deságue da futura Estação de Bombeamento, a ser construída pela Prefeitura dentro do Programa Santos Novos Tempos, com aprovação do Ministério do Desenvolvimento Regional.

Serviços envolvem licenciamento ambiental

O Município providenciou os projetos executivos da macrodrenagem e interferências, contratou e está custeando os serviços da ProAmbiente. A empresa realiza o manejo da fauna e acompanhamento da remoção vegetal, tudo para atender à exigência do licenciamento ambiental.

Segundo o engenheiro Márcio Lara, gerente do programa Santos Novos Tempos, o Município também entregou os licenciamentos de engenharia, arqueológico, fundiário e ambiental.

O Ecoporto, por meio da empresa contratada Ecobulk, construiu canteiro de obras completo e efetuou o desmatamento autorizado na margem do Rio Saboó, do lado do Valongo.

Atualmente, está sendo concluída a construção da base para os recipientes de geotêxtil que receberão os resíduos do desassoreamento do rio (extensão de 300 metros entre as linhas e pátios ferroviários e a avenida portuária), conforme projeto executivo elaborado para a Prefeitura pela Ludemann Engenharia, empresa especializada.

“Já foram entregues no canteiro de obras todas as aduelas ferroviárias que serão instaladas sob a avenida portuária e a draga para o desassoreamento está mobilizada”, diz Márcio Lara. “Na próxima semana será efetuada a remoção vegetal na margem do lado da Alemoa e em dez dias está previsto o início do desassoreamento, tratamento e disposição dos resíduos em geobags (bolsas filtrantes), que permanecerão em uma das margens, evitando custo de transporte e disposição em aterro”, completou.

Próxima intervenção será sob as linhas e pátios ferroviários

O Ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, informou pela imprensa que o aditamento do contrato de operação das linhas ferroviárias com a MRS será assinado em março. O contrato prevê outorga onerosa para executar a última parte das galerias de drenagem (três galerias em aduelas de 4m x 2m com 95m de extensão) entre a Av. Martins Fontes e as obras que estão sendo executadas atualmente pelo Terminal Ecoporto.

O orçamento da última parte também está estimado em R$ 25 milhões, sem custo para o Município. Os projetos executivos ferroviários com a logística necessária para não parar os trens da margem direita foram entregues à Prefeitura pela MRS, que já adotou todas as providências para a realização da obra. Agora só falta finalizar a análise do Tribunal de Contas da União para a assinatura do termo de aditamento visando a expansão do Porto de Santos.

Foto> Carlos Nogueira/Divulgação Prefeitura Municipal de Santos