PUBLICIDADE

Santos / Cotidiano

Dia do Orgulho Autista: Clínica-escola em Santos oferece atendimento especializado

Da Redação

Nesta sexta-feira (18) comemora-se, em todo o mundo, o Dia do Orgulho Autista, criado em 2005 nos Estados Unidos. A iniciativa visa tirar a conota√ß√£o negativa do Transtorno do Espectro Autista (TEA), trocando o r√≥tulo de “doen√ßa” por “condi√ß√£o”. Os maiores desafios do autista s√£o a intera√ß√£o e a comunica√ß√£o social.

Nesta data t√£o simb√≥lica, a dona de casa Andr√©ia Santos conseguiu o primeiro atendimento para seu filho, de 12 anos, no Centro de Reabilita√ß√£o e Estimula√ß√£o do Neurodesenvolvimento (Cren), a Cl√≠nica-Escola do Autista. “Cheguei aqui com muitas expectativas. Fomos muito bem atendidos. Agora, sei que meu filho ter√° um acompanhamento diferenciado”. Andr√©ia passou pela triagem inicial na manh√£ desta sexta. “Conheci o espa√ßo e acho que ele vai ajud√°-lo muito”.

“Trabalhamos para que os pacientes desenvolvam suas potencialidades e possam organizar sua rotina da melhor forma poss√≠vel”, explica a neuropsicopedagoga, Ana L√ļcia Pacheco, chefe da unidade.

A clínica

O Cren oferece uma equipe multidisciplinar e um espa√ßo totalmente planejado para atender autistas de todas as idades. S√£o 16 salas de atendimento, al√©m de uma sala de atividades de vida di√°ria (AVD), quadra, horto e consult√≥rio odontol√≥gico. “A AVD √© um espa√ßo essencial, pois aqui simulamos o ambiente de uma resid√™ncia, onde eles realizam tarefas dom√©sticas. O autista precisa de uma rotina bem organizada para desenvolver seu potencial, por isso este local √© t√£o importante”, explica Ana L√ļcia.

O equipamento também oferece atendimento com terapeuta ocupacional, musicista, educador físico, neuropediatra, nutricionista, psicopedagoga, psicólogo, psiquiatra, dentista e assistentes sociais. São 30 profissionais disponíveis. Todos eles passaram por um treinamento antes de iniciarem o atendimento.

Outro servi√ßo diferenciado √© a an√°lise do comportamento aplicada, ci√™ncia ABA, que ajuda no desenvolvimento da comunica√ß√£o e do comportamento de autistas. “√Č um tratamento muito caro, mas n√≥s temos a condi√ß√£o de oferecer gratuitamente”, ressaltou a chefe da unidade.

Atualmente, 120 pessoas s√£o atendidas no local, adultos e crian√ßas. Os pacientes s√£o encaminhados pelas Unidades B√°sicas de Sa√ļde.

Foto: Anderson Bianchi/PMS