PUBLICIDADE

Santos / Cotidiano

Estudantes criam mesa de solidariedade na porta de escola em Santos

Da Redação

A entrada principal da escola Gota de Leite (Encruzilhada) ganhou um novo ingrediente. Na manhã desta terça-feira (22) foi iniciada a Campanha ‘Mesa Solidária – Doa quem pode… Pega quem precisa’, organizada pelo grêmio estudantil mirim. A partir de agora, uma mesa com alimentos não perecíveis ficará em frente ao portão da unidade municipal, das 7h às 17h, para estimular a solidariedade e colaborar com pessoas que passam por dificuldades.

“Queremos ajudar quem está na rua sofrendo. Queria que todos tivessem alimento e um lar”, disse o aluno Miguel Melo Marth, 9. Ele é do grêmio mirim e Aluno Ouvidor da escola. Taianara Santos Costa, 11, secretária do grêmio, também deu uma lição de solidariedade. “Muitas pessoas perderam o emprego na pandemia. Precisamos pensar em todos”.

 - REVISTA MAIS SANTOS

A mãe do Miguel, Eliane Melo da Silva, 44, que o acompanhou no primeiro dia da campanha, estava muito animada com a iniciativa. “É necessário pensar no coletivo. Muitos estão necessitados e o problema é de todos. Fico muito feliz porque o grêmio contribui para desenvolver os valores humanos e preparar nossas crianças para a vida”.

Mesa Solidária

Tudo começou quando a diretora, Adriana Dias, viu a mesa solidária montada em frente ao Aquário Municipal (Ponta da Praia) e pensou que seria uma ótima ideia fazer o mesmo na escola. “Conversei com a professora responsável pelo grêmio na unidade e sugeri a ação. Ela e os estudantes abraçaram a iniciativa e colocaram a mão na massa para ajudar”, explicou. Ela destacou que o espaço ficará disponível para a retirada dos alimentos e também para doações. “Quem puder doar é só deixar a contribuição na mesa. Agradecemos muito”.

A professora colaboradora do grêmio mirim na unidade, Cláudia Maneira Antunes, articulou a campanha com os alunos. “Os gremistas aprovaram a ideia proposta pela diretora e acharam muito legal. Fizemos cartazes digitais para divulgação e também para colocar na porta da escola”, contou. Cláudia é uma entusiasta do trabalho desenvolvido com os estudantes. “As ações são sempre em prol da escola e da comunidade, com empatia, olhar sensível para o outro, solidariedade”. Ela está no projeto há seis anos e é responsável ainda pelo grêmio das escolas Dos Andradas II e Therezinha de Jesus Siqueira Pimentel.

Grêmio Estudantil

O projeto tem como principal função estimular o protagonismo dos estudantes. Os participantes são responsáveis por diversas campanhas de solidariedade e eventos, além de representarem os demais alunos na busca de melhorias para as escolas. A rede conta com 28 grêmios, sendo 16 formados por estudantes de 6º ao 9º ano, 11 grêmio mirins (1º ao 5º) e um da educação de jovens e adultos. Além disso, são 18 professores colaboradores.

Segundo a articuladora dos grêmios da Secretaria de Educação (Seduc), Sheila Dantas, os grupos estão atuando de forma híbrida (presencial e remota). “As nossas ações não pararam na pandemia, pelo contrário, utilizamos as redes sociais para promover as atividades”, destacou.

Fotos: Susan Hortas/PMS