PUBLICIDADE

Santos / Educação

Campus da Unifesp no Centro de Santos deve movimentar cerca de mil pessoas por dia

Da Redação

Com expectativa de levar cerca de 1.000 pessoas por dia ao Centro Histórico, a nova unidade da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) foi entregue nesta terça-feira (25), iniciando as comemorações pelo aniversário de 476 anos da Cidade.

O espaço, de 1,5 mil metros quadrados, no sexto andar do prédio do Banco do Brasil (Rua XV de Novembro, Centro Histórico), oferece 16 salas para o desenvolvimento de atividades de pesquisa, ensino e extensão para os cursos de fisioterapia, educação física e terapia ocupacional, assim como os laboratórios para essas áreas de ensino.

As aulas presenciais da unidade devem retornar em abril. Até lá, a universidade estará ocupando também o quinto e o oitavo andares do imóvel, totalizando 55 espaços de atendimento, o que deve movimentar cerca de 300 pessoas por turno (manhã, tarde e noite).

A instalação da universidade no Centro está entra as ações da Prefeitura para requalificar a região, como lembrou o prefeito Rogério Santos. “A Unifesp acreditou no potencial do Centro e esse local, mais amplo, vai permitir um atendimento mais completo aos alunos e à comunidade”. Além da chegada do estabelecimento de ensino, a região tem recebido projetos e iniciativas nas áreas de habitação, turismo e transporte, com as obras da segunda fase do VLT.

São medidas que vão dar mais movimento ao Centro, como reforçou o secretário de Assuntos Portuários e Desenvolvimento da Região Central, Júlio Eduardo dos Santos. “Inúmeros eventos já estão trazendo, com frequência, uma circulação maior de pessoas. Uma unidade de ensino traz mais vida, mais movimento, agregando valor e um novo dinamismo”.

ENSINO

O diretor acadêmico do Campus da Baixada Santista da Unifesp, Odair Aguiar Júnior, explicou que o novo local de atendimento oferece melhor estrutura conforme para as necessidades da universidade. “A área é maior que a antiga, que ficava na Avenida Ana Costa, 95, e isso vai permitir, por exemplo, que os cursos de Engenharia de Petróleo e Engenharia Ambiental tenham laboratório próprio, no 8º andar do novo prédio. Segundo ele, a concentração no Centro também significa um avanço para o Instituto do Mar, que ficará com o imóvel da universidade na Rua Carvalho de Mendonça totalmente à sua disposição. “Também poderemos desenvolver o curso de Oceanografia, que já está em fase de aprovação junto ao Ministério da Educação”, completou o diretor.