PUBLICIDADE

Santos / Esporte

Justiça italiana confirma condenação de Robinho em segunda instância por crime de estupro coletivo

Da Redação

Atualizado às 17 horas

A Justiça italiana confirmou, em segunda instância, a condenação do atacante Robinho a nove anos de prisão, pela acusação de estupro coletivo, cometido contra uma jovem albanesa em 2013. A decisão da Corte de Milão foi confirmada no início da tarde desta quinta-feira (10).

Ele e Ricardo Falco, outro envolvido no ato que, de acordo com diálogos obtidos pela imprensa e que fazem parte do processo, foram julgados pelo Tribunal de Apelação. Desta forma, resta ainda recorrer à Corte de Cassação, equivalente ao Supremo Tribunal Federal no Brasil. Pelas leis italianas, após o processo tramitar em julgado é que Robinho pode ser considerado efetivamente culpado.

O jogador se posicionou, por meio de nota enviada pela assessoria. Confira a íntegra:

Foi realizado hoje, pela Corte de Apelação de Milão, o julgamento em segunda instância de Robson de Souza (Robinho).

A defesa do jogador recebe com serenidade a decisão não definitiva da Justiça italiana, porém confiante na inocência do jogador, informa que oportunamente interporá recurso à Suprema Corte de Cassação, para que possa restituir a Justiça ao profissional e à sua pessoa.

Esclarece ainda que, no exercício da ampla defesa, foram apresentadas novas provas que contribuem ainda mais para a comprovação da inocência de Robinho, entendendo-se que essa inocência já estava claramente evidenciada nos autos desde a primeira instância de julgamento.

A defesa está convencida de que, neste como em muitos processos deste tipo, o perigo real é confundir direito com moral, em detrimento, sobretudo, da liberdade sexual das pessoas e, em particular, das mulheres.

Por fim, considerando que a motivação do acórdão da Corte de Apelação não foi divulgada e o será no prazo de noventa dias, e com a firme convicção de que a justiça se faz nos tribunais e não nos meios de comunicação, a defesa não se manifestará sobre a decisão hoje proferida.

São Paulo, 10 de dezembro de 2020.

Avv. Alexander Guttieres
Avv. Franco Moretti
Adv. Marisa Alija Ramos
Adv. Luciano Santoro

Contratação polêmica

Robinho foi anunciado como reforço do Peixe no dia 10 de outubro. A “ultima pedalada”, como o clube promoveu o acerto com o jogador, porém, não chegou a ser concretizada. Diante da repercussão negativa do caso, até mesmo junto a patrocinadores, optou por suspender o contrato.

Em nota, o clube afirms que “o contrato permanece suspenso e o Santos aguarda a decisão da terceira instância da Justiça Italiana”.

Foto: Ricardo Saibun/Santos FC/Arquivo