PUBLICIDADE

Santos / Meio Ambiente

Centro de Aprendizagem em Compostagem e Agricultura Urbana completa um ano em Santos

Da Redação

Criado com a proposta de oferecer um espaço educativo e colaborativo para promover diferentes tipos de compostagem e possibilitar o uso deste material em diversas técnicas de agricultura urbana, o Centro de Aprendizagem em Compostagem e Agricultura Urbana (Cacau) do Jardim Botânico Chico Mendes, Bom Retiro, completa um ano.

Para celebrar o aniversário, comemorado no último dia 25, os visitantes que forem ao espaço nesta semana receberão uma porção de húmus e biofertilizante, como incentivo para o início de seu próprio cultivo doméstico.

Desde sua inauguração, o Centro já recebeu 572 visitantes e compostou, aproximadamente, 300 quilos de matéria orgânica (MO), recebida de munícipes, e mais 900 quilos de MO vinda da feira realizada no bairro Santa Maria.

Melhorias e projetos

Neste período, outras melhorias foram feitas gradativamente no Cacau, como a ampliação da quantidade de canteiros, produção de biofertilizante e húmus, aumento na variedade de plantas ornamentais e hortaliças, além da utilização de materiais recicláveis como mesas, bancadas, estufas e bancos, em suas estruturas.

O chefe da seção ambiental do Jardim Botânico, Victor Nagib Moreira, revela que existem ainda outros projetos ambientais para o local. “Queremos construir uma cisterna para armazenamento da água da chuva e criar um ecoponto de recebimento de matéria orgânica”, conta.

Espaço

Com aproximadamente 300 metros quadrados, o equipamento foi construído de forma a criar um itinerário mostrando o ciclo da matéria orgânica. Desta forma, logo na entrada, existe uma simulação de uma cozinha, com pia e mesa.
“A ideia é demonstrar que a segregação da MO começa por lá. Ao longo do percurso mostramos os métodos de compostagem e como são usados os insumos gerados (húmus e biofertilizante). Para isso, existem canteiros de hortaliças e ornamentais abastecidas com tais insumos. No final, temos uma área kids, com diversos brinquedos com materiais recicláveis para a criançada brincar”, detalha Victor.

Visitas e agendamentos

O Centro é aberto ao público e pode ser visitado de segunda a sexta, exceto feriados, das 8h às 10h e das 14h às 16h. Além disso, escolas e outras entidades podem agendar visitas monitoradas. Devido à pandemia, atualmente, existe um limite de 20 participantes por grupo. O agendamento deve ser feito através do telefone (13) 3203-2905 ou pelo e-mail victormoreira@santos.sp.gov.br.

Ao agendar uma visita monitorada, o grupo realiza o trajeto com a abordagem “Do berço ao berço”, demonstrando o ciclo completo da matéria orgânica. Ao final, os participantes ganham uma garrafa de biofertilizante, um dos insumos da compostagem realizada no Cacau.

Educação Ambiental

Cumprindo seu papel educacional, o centro instrui os visitantes sobre técnicas de compostagem em paletes, em caixa d’água, vermicompostagem e em leira estática com aeração passiva, que é construída diretamente no chão.

O local oferece oficinas com objetivo de ensinar os visitantes a confeccionarem uma composteira caseira, através da utilização de materiais recicláveis de fácil obtenção, além de atividades lúdicas para as crianças, como oficinas de brinquedos recicláveis, que estimulam a confecção de brinquedos com materiais naturais ou recicláveis.

O espaço também proporciona uma série de oficinas de plantio ao longo do ano, como confecção de jardim vertical, utilizando materiais recicláveis, de mudas ornamentais de forração, que são espécies de pequeno porte e formam uma espécie de tapete em canteiros e jardins, de minijardins e de transplante de mudas da sementeiras.

Orquidário

Outra opção para o público conhecer um Centro de Aprendizagem em Compostagem e Agricultura Urbana (Cacau) é indo até o Orquidário Municipal, José Menino, que também abriu o espaço neste ano.

“Quando uma unidade de ensino agenda uma visita monitorada, levamos os alunos para conhecer o local e passar informações sobre o descarte correto de resíduos e instruções de como montar e utilizar uma composteira em casa”, explica a chefe da unidade de Educação Ambiental do parque, Cibele Coelho Augusto. As visitas podem ser agendadas pelo telefone (13) 3225-1353.

Foto: Isabela Carrari/PMS