PUBLICIDADE

Santos / Polícia

Homem que furtou galpão incendiado da Receita Federal, em Santos, é preso pela GCM

A prisão aconteceu na tarde de domingo (25), na Rua Dr. Cochrane, 66, no Centro Histórico. Foram encontrados 24 óculos, um relógio, uma caixa de som e diversos fios de cobre.

 

Foto: Divulgação / Prefeitura de Santos

Da redação 

A Guarda Civil de Santos (GCM) prendeu um homem por furtar os galp√Ķes utilizados pela Receita Federal, que pegaram fogo, em Santos. O crime aconteceu na tarde de domingo (25), na Rua Dr. Cochrane, 66, no Centro Hist√≥rico.¬†

Segundo a Prefeitura, uma equipe da GCM avistou um indivíduo saindo do local, com uma mochila e uma sacola, e o abordou

Durante revista, foram encontrados 24 óculos, um relógio, uma caixa de som e diversos fios de cobre, furtados do interior do galpão.

A equipe também localizou oito pedras de crack, R$ 100 reais em dinheiro e um celular.

A equipe conduziu o indivíduo até a Polícia Federal (PF), onde foi aberto um inquérito policial, sendo configurada a prática de crime de furto qualificado. O acusado ficou à disposição da autoridade de plantão. 

Os armaz√©ns s√£o da D√≠namo Inter Agr√≠cola Ltda e abrigavam itens apreendidos da Receita Federal, que seriam leiloados no pr√≥ximo dia 29. Em nota, a empresa disse que expressa a preocupa√ß√£o com a seguran√ßa de indiv√≠duos que t√™m invadido as instala√ß√Ķes. Ela afirmou que tem solicitado refor√ßos das for√ßas policiais, incluindo a Pol√≠cia Civil e a Guarda Civil Municipal.

“Com temperaturas ainda elevadas e risco de desabamento das estruturas, o perigo para quem adentra o espa√ßo sem autoriza√ß√£o aumenta consideravelmente. Al√©m disso, existe tamb√©m uma preocupa√ß√£o muito grande com a contamina√ß√£o do local, o que dificultaria o trabalho da per√≠cia. A empresa permanece colaborando com as autoridades e vem adotando as medidas necess√°rias visando coibir tais invas√Ķes e garantir um ambiente seguro”, disse a D√≠namo.¬†

Fogo no galp√£o

Foto: Reprodução

Os galp√Ķes foram atingidos pelo inc√™ndio de grandes propor√ß√Ķes na noite do √ļltimo domingo (18). O fogo durou mais de 60 horas e foi combatido pelo Corpo de Bombeiros. A PF instaurou um inqu√©rito policial e come√ßou as investiga√ß√Ķes, para apurar o que ocasionou as chamas.¬†

Os galp√Ķes que foram atingidos pelas chamas n√£o tinham Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB). O certificado atesta que a edifica√ß√£o possui todas as condi√ß√Ķes de seguran√ßa contra inc√™ndio e p√Ęnico, previstas na legisla√ß√£o, dimensionadas atrav√©s da elabora√ß√£o de Projeto T√©cnico Simplificado (PTS) ou Projeto T√©cnico (PT) e confirmadas em vistoria do Corpo de Bombeiros. A falta do documento pode acarretar em advert√™ncia, multa ou at√© interdi√ß√£o do local.

Em nota, a Dínamo informou que vem cooperando integralmente com os levantamentos que estão sendo realizados pelos órgãos envolvidos, auxiliando física e documentalmente com todos os dados necessários para a elucidação dos fatos. A empresa também declarou que todas as cláusulas de guarda foram fielmente respeitadas.

Há alguma suspeita do que causou o incêndio?

Foto: Praticagem de S√£o Paulo

A suspeita é de que tenha acontecido um curto-circuito dentro do armazém que iniciou o incêndio. De acordo com os bombeiros, ainda não é possível saber a causa do fogo. Ela deverá ser apontada pela Perícia da Polícia Técnico-Científica. 

H√° risco de desabamento?

Foto: Reprodução

Os agentes informaram que há o risco de desabamento. Inclusive, já houve o desabamento parcial de parte da estrutura.