PUBLICIDADE

Regi茫o / Festas Populares

Saudade e clamor por justi莽a ap贸s seis meses de trag茅dia com 么nibus

Por Anderson Firmino

Nesta segunda-feira (9), completam-se seis meses da trag茅dia com o 么nibus da Via莽茫o Brasil Santana, que teria perdido o freio, batido e arrastado cinco carros e uma moto, deixando 10 mortos – cinco mulheres, tr锚s homens e duas crian莽as – e mais de 40 feridos na rodovia Floriano Rodrigues Pinheiro (SP-123), em Pindamonhangaba (SP). A dor das fam铆lias que perderam seus entes segue intensa, assim como a busca por justi莽a. Mesmo ap贸s tantos meses nada se avan莽ou no sentido de descobrir os motivos que explicam o acidente. As fam铆lias convivem com as d煤vidas e uma saudade gigante.

O 么nibus voltava para a Baixada Santista de uma excurs茫o at茅 Campos do Jord茫o, numa esp茅cie de comemora莽茫o antecipada do Dia dos Namorados. O acidente ocorreu por volta das 21h30. Entre os mortos, moradores de Cubat茫o, S茫o Vicente e Barueri, na Grande S茫o Paulo.

Foto: Reprodu莽茫o

Do莽ura, saudade, Natal e um diploma

Um deles 茅 Camila Rodrigues da Silva, de 24 anos. A professora de ingl锚s estava junto com o namorado, Yago Mange, de 25, que tamb茅m morreu na trag茅dia. No lugar do luto, o carinho 脿 mem贸ria de uma pessoa que sempre foi muito querida por familiares, amigos e alunos.

鈥淎 gente vai tocando porque est谩 vivo e n茫o tem o que fazer. Mas 茅 uma perda irrepar谩vel. Nos apegamos a Deus para viver cada dia, que jamais ser谩 como antes. At茅 pela filha que ela era, pelo cora莽茫o que tinha鈥, desabafa o gestor Marcos Roberto Silva, pai da jovem.

Camila dava aulas em uma escola de Cubat茫o e sua figura segue viva entre os alunos, na faixa entre 10 e 12 anos.

Foto: Arquivo Pessoal

鈥淎 Camila, sempre meiga, tinha um sorriso doce. Isso contagiava a todos. Era a vida dela. At茅 hoje, as crian莽as perguntam ((sobre ela)). Tenho uma irm茫 e uma sobrinha que tamb茅m trabalham nessa escola. As crian莽as desenham na lousa e colocam a Camila junto deles. S茫o muitas mensagens de carinho. Isso n茫o p谩ra.鈥, relata.

Entre os familiares, a dor da perda 茅 sentida por todos. E ela tende a crescer nesta 茅poca de festas. Marcos Roberto sabe disso e lembra a presen莽a atuante de Camila nos festejos natalinos. 鈥淎 Camila sempre foi muito fam铆lia, e nessa 茅poca, j谩 estaria preocupada em reunir todo mundo, se iria ter amigo secreto. Porque sempre foi um costume. Ela cobrava, porque sempre gostou de se reunir. Vamos procurar estar juntos, e assim, fazer com que a dor seja um pouco menor, ao inv茅s de cada um sofrer no seu canto, na sua casa鈥, conta.

Ele refor莽a que o contato com a fam铆lia de Yago tamb茅m tem sido importante nesse momento. 鈥淪ou muito amigo do pai dele (a m茫e j谩 茅 falecida). A fam铆lia se conhece, e agora ainda mais juntos, porque a dor 茅 uma s贸. Buscamos confortar um ao outro, ajudar sempre. Ele (Yago) deixou uma irm茫 e a Camila deixou um irm茫o (Anderson, de 21 anos). Estamos sempre procurando nos ajudar鈥.

Em casa, o quarto segue intacto. 鈥淎s coisas est茫o nos mesmos lugares. Do jeito que ela deixou, as roupas, o que ela usava, os desenhos, enfeites. Tudo no mesmo lugar, do jeito que ela deixou, e assim vai permanecer鈥, diz o pai de Camila.

Na parede da sala, entretanto, uma nova pe莽a: um diploma do curso de Fisioterapia da Universidade Paulista (Unip), retirado depois da morte da jovem. 鈥淣a semana anterior ao acidente, eu acompanhei a apresenta莽茫o do TCC dela. Peguei o diploma e o enquadrei鈥.

Tamb茅m morreram no acidente: Jackeline Rodrigues Fernandes, de 26 anos; Jaziel Dourado, de 33 anos; Manoella Maciel Dourado, de 4 anos; Luzia Aparecida Alencar dos Santos, de 32 anos; Julia dos Santos, de 3 anos; Doriedson Ferreira da Silva, de 46 anos; Maria Ivonete Marcolino Ferreira da Silva, de 41 anos e Ivan Francisco da Silva, de 43 anos.

A busca por justi莽a

A luta do pai de Camila e demais parentes de v铆timas 茅 para que as raz玫es para o acidente sejam devidamente esclarecidas. A busca por justi莽a, com a puni莽茫o dos eventuais culpados, 茅 um desejo em comum.

鈥淨ueremos que todos que sejam respons谩veis por esse grave acidente sejam punidos no rigor da lei. N茫o queremos que isso aconte莽a nunca mais鈥, diz Marcos Roberto.

A apura莽茫o dos fatos, concentrada na Delegacia de Pindamonhangaba, segue em curso. Em agosto, houve a prorroga莽茫o do prazo, por parte do promotor. E o juiz concedeu mais 180 dias para estarem concluindo o inqu茅rito. Se n茫o conseguirem finalizar nesse prazo, nova prorroga莽茫o pode ser requisitada.

Foto: Arquivo Pessoal

Em setembro, veio a p煤blico um laudo pericial do Instituto de Criminal铆stica (IC) , que indica algumas quest玫es, por茅m, sem conclus玫es. A per铆cia atribuiu o problema nos freios a uma soma de fatores: declividade e sinuosidade da pista, superaquecimento dos conjuntos rodantes e o peso do ve铆culo. Ocorreu uso intenso da frenagem, porque sucessivas redu莽玫es de velocidades foram verificadas no tac贸grafo (equipamento que monitora a velocidade).

Paulo Toledo, advogado que representa as fam铆lias de Camila e Yago, diz s贸 ter tomado conhecimento do documento ‘de forma extraoficial’. 鈥淣ada disso foi oficialmente para o inqu茅rito, ent茫o n茫o temos acesso oficial e nem h谩 como contestar. A gente teve conhecimento do laudo de forma extraoficial, apenas os do IML feitos no dia, que j谩 est茫o no inqu茅rito鈥, afirma.

Marcelo Cruz, que defende a empresa propriet谩ria do 么nibus, diz que o laudo n茫o aponta, em tese, pelo menos, inicialmente, qualquer responsabilidade da empresa de 么nibus na causa do acidente, tais como falha mec芒nica no 么nibus antes da viagem, m谩 manuten莽茫o do 么nibus, problema em pe莽a, freio, pneus ou algo semelhante.

鈥淥 superaquecimetno dos freios, por exemplo, pode ter ocorrido em fun莽茫o de m谩s condi莽玫es na estrada. O laudo da equipe t茅cnica de engenheiros que levamos ao local, especializados na constru莽茫o de pontes e estradas, que ainda est谩 sendo elaborado, aponta diversos problemas naquele trecho de estrada. A velocidade permitida por ve铆culos pesados, como 么nibus e caminh玫es, por exemplo. Eles entendem que 茅 incompat铆vel com a condi莽茫o da estrada. N茫o existe uma faixa de sinaliza莽茫o no meio, os chamados olhos de gato. Em diversos pontos, havia m谩 sinaliza莽茫o. Essa faixa n茫o estava operante. Voc锚 jogava o farol e n茫o acendia os olhos de gato鈥, pondera.
Cruz acrescenta que a empresa tem em m茫os um laudo da Ag锚ncia de Transporte do Estado de S茫o Paulo (Artesp), que confirma que o 么nibus envolvido no acidente estava em situa莽茫o regular e poderia realizar a viagem.

Indeniza莽茫o e amparo

Paulo Toledo sustenta que teria sido procurado 鈥渉谩 uns dois ou tr锚s meses, pelo dono da empresa e sua advogada鈥, para fazer 鈥渁lgum acordo, iniciar uma tratativa, mas a proposta era totalmente irris贸ria鈥, tanto que 鈥渘em foi passada 脿 fam铆lia鈥. 鈥淣茫o 茅 nem quest茫o financeira鈥, ressalta.

Marcelo Cruz, por sua vez, diz desconhecer tal proposta. 鈥淣茫o tenho essa not铆cia, mesmo porque n茫o existe qualquer apura莽茫o real no inqu茅rito, que aponte culpa da empresa. Como 茅 que vai se responsabilizar juridicamente por algo que nem est谩 declarado ainda, de acordo com as provas apuradas, que a responsabilidade 茅 efetivamente dela? 鈥.

Toledo afirma, ainda, que n茫o houve qualquer tipo de assist锚ncia 脿s fam铆lias, referente aos vel贸rios e sepultamentos. Cruz rebate, alegando que a empresa prestou assist锚ncia 鈥渄e forma humanit谩ria鈥. 鈥淭ransporte dos familiares do local do acidente, remanejamento para as cidades de origem e, al茅m disso, v谩rias v铆timas tiveram a compra dos medicamentos pela empresa. A Prefeitura de Cubat茫o se empenhou, especialmente na quest茫o dos vel贸rios e sepultamentos鈥.