PUBLICIDADE

Santos / Polícia

Autoridades policiais comentam crimes em Igreja Católica

Por Alexandre Piqui

Na √ļltima semana, a par√≥quia Nossa Senhora Aparecida, no bairro Samambaia em Praia Grande foi alvo da criminalidade. Um homem invadiu o local para furtar. C√Ęmeras de monitoramento registraram a movimenta√ß√£o do suspeito.

Em entrevista ao MAIS SANTOS o padre Afonso de Souza pedia mais seguran√ßa. ‚ÄúChamamos a pol√≠cia todo domingo, mas ela nunca pode vir. Chamamos a ronda e a resposta √© a mesma. N√£o tem solu√ß√£o‚ÄĚ, complementa.

A reportagem entrou em contato com os órgãos responsáveis pela segurança na cidade, na quinta-feira (12), mas não houve resposta no dia da publicação da matéria.

Dias depois, a Polícia Militar entrou em contato informando que o furto na Igreja Católica Nossa Senhora Aparecida, não teve registro na PM. Portanto a Polícia Militar não obteve conhecimento do crime e sugeriu consultar a Guarda Civil Municipal (GCM) de Praia Grande.

A Prefeitura de Praia Grande informou em nota que a Guarda Civil Municipal (GCM) n√£o foi acionada para o atendimento da ocorr√™ncia mencionada e tamb√©m n√£o h√° registro de boletim de ocorr√™ncia neste sentido. Diz ainda que a Guarda Civil realiza rondas em toda a cidade buscando refor√ßar a seguran√ßa p√ļblica, uma atribui√ß√£o primordial da Pol√≠cia Militar. E conclui a resposta dizendo que a Administra√ß√£o Municipal presta importante aux√≠lio nesta √°rea com seu parque tecnol√≥gico que est√° √† disposi√ß√£o das autoridades policiais para auxiliar nas investiga√ß√Ķes do caso.