PUBLICIDADE

Brasil / Economia

Fuga de recursos da poupança cai em fevereiro

Por Wellton M√°ximo ‚Äď Rep√≥rter da Ag√™ncia Brasil – Bras√≠lia

A fuga de recursos da caderneta de poupan√ßa diminuiu em fevereiro, apesar de a aplica√ß√£o estar com os rendimentos comprometidos por causa da queda dos juros. No m√™s passado, os investidores retiraram R$ 3,57 bilh√Ķes a mais do que depositaram na aplica√ß√£o, informou nesta quinta-feira¬†(5) o Banco Central. Em fevereiro do ano passado, os saques l√≠quidos ‚Äď diferen√ßa entre retiradas e dep√≥sitos ‚Äď tinham atingido R$ 4,02 bilh√Ķes.

O recorde de retiradas l√≠quidas para meses¬†de fevereiro¬†tinha sido registrado em 2016: R$ 6,64 bilh√Ķes. Tradicionalmente, os dois primeiros meses do ano apresentam fortes saques da poupan√ßa. Isso porque a popula√ß√£o usa parte das reservas financeiras para cobrir gastos de in√≠cio de ano, como impostos, material escolar e quitar as compras de¬†Natal.

At√© 2014, os brasileiros depositavam mais do que retiravam da poupan√ßa. Naquele ano, as capta√ß√Ķes l√≠quidas chegaram a R$ 24 bilh√Ķes. Com o in√≠cio da recess√£o econ√īmica, em 2015, os investidores passaram a retirar dinheiro da caderneta para cobrir d√≠vidas, em um cen√°rio de queda da renda e de aumento de desemprego.

Em 2015, R$ 53,57 bilh√Ķes foram sacados da poupan√ßa, a maior retirada l√≠quida da hist√≥ria. Em 2016, os saques superaram os dep√≥sitos em R$ 40,7 bilh√Ķes. A tend√™ncia inverteu-se em 2017, quando as capta√ß√Ķes excederam as retiradas em R$ 17,12 bilh√Ķes, e em 2018, com capta√ß√£o l√≠quida de R$ 38,26 bilh√Ķes. Em 2019, a poupan√ßa registrou capta√ß√£o l√≠quida de R$ 13,23 bilh√Ķes.

Com rendimento de 70% da Taxa Selic (juros básicos da economia), a poupança está atraindo menos recursos porque os juros básicos estão no menor nível da história. Com a Selic em 4,25% ao ano, o investimento está cada vez rendendo menos.

Nos 12 meses terminados em fevereiro, a aplica√ß√£o rendeu 3,76%, segundo o Banco Central. No mesmo per√≠odo, o √ćndice Nacional de Pre√ßos ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15), que serve como¬†pr√©via da infla√ß√£o oficial, atingiu 4,21%. O IPCA cheio¬†de fevereiro¬†ser√° divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estat√≠stica (IBGE) no pr√≥ximo dia 11.

Para 2020, o¬†Boletim Focus, pesquisa com institui√ß√Ķes financeiras divulgada pelo Banco Central, prev√™ infla√ß√£o oficial de 3,19% pelo √ćndice de Pre√ßos ao Consumidor Amplo (IPCA). Com a atual f√≥rmula de rendimento, a poupan√ßa render√° 2,975% em 2020, caso a Selic permane√ßa em 4,25% ao longo de todo este ano.

(Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)