PUBLICIDADE

Região / Cotidiano

Luta sindical perde Marcos Sergio Duarte, o Marquito, mais uma vítima da Covid

Da Redação

O ex-presidente do Sindicato dos Urbanitários de Santos e Região (Sintius) Marcos Sergio Duarte, o Marquito, morreu na manhã deste domingo (18), aos 65 anos, devido a complicações provocadas pela Covid-19. Ele também presidiu o PCdoB em Santos. Deixa esposa, filhos e netos.

Marquito era apaixonado pela luta sindical e procurava transmitir esses valores aos trabalhadores. Foi na gestão dele que o Sintius lançou um documentário chamado Urbanitário – Coração das Cidades. Essa produção foi comemorativa aos 65 anos de aniversário da entidade, fazendo um resgate histórico de sua trajetória.

 - REVISTA MAIS SANTOS

“Nesse momento grave da vida nacional, de imensa dor para milhares de famílias, e em memória do nosso camarada Marquito reiteramos nosso compromisso de lutar até as nossas últimas forças em defesa da vida e dos ideiais democráticos. No transcurso do centenário do PCdoB e nesse ano de congresso do partido, renderemos todas as justas homenagens e reverências a esse grande amigo e camarada que tanto nos ensinou sobre dignidade, força e disposição para lutar pelo bom, pelo belo e pelo justo”, disse o PCdoB, em nota.

 - REVISTA MAIS SANTOS

O Sindicato dos Urbanitários também lamentou a morte de Marquito. “A contribuição do Marquito para a entidade sindical começou muito antes de ele ser presidente, função que consolidou por 14 anos. O ex-presidente começou como representante sindical, passou a ser diretor até chegar à presidência em 2001 e permaneceu no cargo por mais três mandatos até novembro de 2015. Marquito era apaixonado pela luta sindical e procurava transmitir esses valores aos trabalhadores”, escreveu a entidade.

Quem também se manifestou sobre a morte do dirigente sindical foi a União Imperial, escola de samba da qual Marquito era sócio-benemérito. “Aos familiares e amigos , nossa solidariedade, para que possam ter força e serenidade neste momento tão difícil. A União Imperial está de luto oficial por 3 dias”, afirmou.

Repercussões

“Eu vou lembrar pra sempre daquele velho militante, experimentado na luta, estudando comigo pros debates no quintal do bar cantinho do céu, no Marapé que ele tanto gostava, cronometrando minha fala e cheio de alegria vendo cada passo que eu conseguia dar. Que baita cara. Eu sou só tristeza e saudade com tua partida, meu camarada. Vamos honrar tua memória com nossa dedicação pra luta e se alegrando sempre que um bom samba tocar. As nossas próximas geladas serão todas dedicadas a ti, morô?”, escreveu Thiago Andrade, que foi candidato a prefeito de Santos no ano passado e teve Marquito na coordenação de campanha.

O vereador Chico Nogueira (PT) também expressou a dor pela perda. “Companheiro de várias lutas ao longo do tempo, Marquito assumiu uma cadeira de parlamentar na Câmara Municipal de Santos na última legislatura, como suplente, e contribuiu com sua sensibilidade na construção de uma cidade mais justa e solidária”.

Fotos: Divulgação