PUBLICIDADE

Regi√£o / Cotidiano

Prefeitura de Guaruj√° exige explica√ß√Ķes efetivas da Sabesp em at√© 48 horas sobre falta de √°gua na cidade

Da Redação

A Prefeitura de Guaruj√° exigiu explica√ß√Ķes efetivas da Companhia de Saneamento B√°sico do Estado de S√£o Paulo (Sabesp) em at√© 48 horas sobre a falta de abastecimento de √°gua no Munic√≠pio. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semam) enviou of√≠cio √† Unidade de Neg√≥cio da Baixada Santista ‚Äď Divisional Guaruj√° da Sabesp nesta segunda-feira (1¬ļ).

A Administra√ß√£o Municipal requer medidas do Plano de Escassez H√≠drica, como a disponibiliza√ß√£o de caminh√Ķes-pipa para o abastecimento emergencial nos bairros afetados. A pedido do Munic√≠pio, a Ag√™ncia Reguladora de Servi√ßos P√ļblicos (Arsesp) j√° esteve na Cidade fazendo vistorias nas instala√ß√Ķes da Sabesp.

O documento cobra ainda um relat√≥rio detalhado com informa√ß√Ķes t√©cnicas sobre a falta de abastecimento e explica√ß√Ķes ao Conselho de Saneamento Ambiental de Guaruj√°. “O poder p√ļblico municipal tem sido rigoroso e cobrado a Sabesp e a Arsesp a respeito desta quest√£o. Semana passada nossas equipes realizaram uma agenda conjunta com todos os atores envolvidos para buscar solu√ß√Ķes”, afirma o secret√°rio municipal de Meio Ambiente, Ant√īnio Lopes.

Prefeitura já havia procurado MP e agência reguladora

A Prefeitura j√° havia alertado a Sabesp sobre o problema por diversas vezes. H√° sete dias, em 25 de julho, servidores p√ļblicos da Semam se reuniram com representantes do Minist√©rio P√ļblico (MP), integrantes do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Comdema) e Arsesp para alinhar a fiscaliza√ß√£o t√©cnico-operacional aos servi√ßos da Sabesp no Munic√≠pio.

Os t√©cnicos da Arsesp atuaram em Guaruj√° de segunda (25) a sexta-feira (29) fiscalizando as condi√ß√Ķes de opera√ß√£o e instala√ß√Ķes dos servi√ßos de abastecimento de √°gua, esgotamento sanit√°rio e atendimento comercial prestados pela Sabesp. Foram verificados ainda a qualidade da √°gua fornecida, falta de investimentos previstos, n√£o atendimento ao contrato e reclama√ß√Ķes de usu√°rios.

Outro lado

A Sabesp abordou o assunto em nota. Eis a íntegra:

“A Sabesp esclarece que √© importante informar o endere√ßo completo do im√≥vel afetado para que, ap√≥s uma vistoria, sejam tomadas as medidas t√©cnicas para regularizar a situa√ß√£o.

A Empresa está atenta, acompanhando a situação e fazendo todos os esforços para minimizar a variação na pressão da água em alguns bairros de Guarujá e distrito de Vicente de Carvalho.

A Companhia pede que a população faça o uso consciente da água em qualquer época do ano, sobretudo neste momento em que estamos enfrentando um inverno atípico com temperaturas elevadas e poucas chuvas.

Veja algumas dicas abaixo:
1. Use vassoura e balde para lavar √°reas como garagem, corredores, dentre outras. N√£o utilize mangueiras.
2. Não dê descarga à toa e não utilize o sanitário como lixeira. Em apenas seis segundos de válvula acionada vão embora cerca de 12 litros de água.
3. N√£o use √°gua corrente para descongelar alimentos.
4. Fique muito atento a possíveis vazamentos. Eles podem passar despercebidos e são grandes causas do desperdício.

Para saber mais acesse: http://site.sabesp.com.br/site/sociedade-meioambiente/dicas.aspx?secaoId=450.

A Sabesp refor√ßa que caminh√Ķes-tanque est√£o dispon√≠veis para atender emerg√™ncias. Basta ligar nos telefones 195 ou 0800 0550195”.

Foto: Helder Lima/Divulgação PMG