PUBLICIDADE

Regi√£o / Meio Ambiente

Prefeitura de Guarujá retoma vistorias às comunidades pesqueiras afetadas pelo incêndio na Ultracargo

Da Redação

Nove comunidades pesqueiras de Guarujá acabaram sendo prejudicadas pelo incêndio na empresa Ultracargo, em abril de 2015, que atingiu seis tanques de combustíveis. Seis anos depois, ainda há arestas a serem aparadas.

Com o objetivo de solucionar este imbr√≥glio, a Prefeitura de Guaruj√° retoma visitas t√©cnicas nas √°reas afetadas para estudar maneiras de promover melhorias e repara√ß√Ķes dentro do espectro de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que j√° existe para esta finalidade.

O primeiro local visitado pela equipe da Prefeitura, formada por t√©cnicos da Secretaria de Planejamento (Seplan) e da Secretaria de Desenvolvimento Econ√īmico e Portu√°rio (Sedep), foi a comunidade pesqueira Col√īnia Z3, que fica na Rua Itapema, em Vicente de Carvalho.

Outra comunidade, conhecida como Portinho, que fica próxima ao Terminal de Passageiros de Vicente de Carvalho, também foi visitada. Ao longo das próximas semanas, as demais comunidades pesqueiras serão vistoriadas com o objetivo de finalizar a elaboração dos projetos executivos.

“Nos √ļltimos meses avan√ßamos muito nessa quest√£o, principalmente, pelas constantes reuni√Ķes e o entendimento entre as institui√ß√Ķes envolvidas. O amplo di√°logo com a comiss√£o de pescadores tamb√©m foi um fator decisivo para que esse processo, enfim, fosse iniciado”, ressalta o diretor Desenvolvimento N√°utico, Pesca Esportiva e Economia Solid√°ria, Carlos Brand√£o.

O TAC em quest√£o foi firmado entre a Ultracargo, o Minist√©rio P√ļblico Federal (MPF) e o Minist√©rio P√ļblico do Estado de S√£o Paulo (MPSP), em maio de 2019. Mas s√≥ depois de longas tratativas entre a Prefeitura e o Grupo de Atua√ß√£o Regionalizada de Defesa do Meio Ambiente (GAEMA), ligado ao MPSP, o Munic√≠pio conseguiu retomar as vistorias nas √°reas previamente indicadas em estudo realizado pelo Instituto Maramar e pela comiss√£o de pescadores.

Foto: Helder Lima/Divulgação Prefeitura Municipal de Guarujá