PUBLICIDADE

Regi√£o / Meio Ambiente

Toninha e baleia jubarte s√£o encontradas mortas durante feriado prolongado na Baixada Santista

Da Redação

Uma toninha (Pontoporia blainvillei) e uma baleia jubarte (Megaptera novaeangliae) encalharam já mortas na tarde de segunda (06/09) e na manhã de terça-feira (07/09) na praia da Guilherme, de Praia Grande, e na praia dos Campos Elíseos, em Itanhaém (SP), respectivamente. A equipe do Instituto Biopesca que executa o Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-SP) foi acionada por populares e pela Guarda Civil Municipal de Praia Grande e realizou a necropsia dos animais.

O exame da baleia, um indivíduo juvenil com cerca de seis metros, foi feito em campo. Não foi possível identificar o sexo em decorrência do avançado estado de decomposição da carcaça, que já estava sem as nadadeiras peitorais, a cauda e os ossos da cabeça. Foram encontrados dois anzóis presos na pele da região da mandíbula do animal. A carcaça foi recolhida e destinada pela Prefeitura Municipal de Itanhaém.

No inverno, a avistagem de baleias, em especial jubartes, é comum porque, nesse período, elas migram das águas mais frias para as mais quentes a fim de se alimentarem e reproduzirem-se. Nesse percurso, diversas variáveis ocorrem, a exemplo da interação com a pesca e com a pesca fantasma, situação que pode contribuir com o óbito dos animais. A pesca fantasma ocorre quando diferentes petrechos de pesca, como pedaços de redes com anzóis e cabos, prendem-se aos corpos dos animais. Esses materiais são perdidos, abandonados ou descartados e ficam à deriva no mar.

J√° a toninha foi necropsiada na sede do Instituto Biopesca, em Praia Grande. Era um macho adulto, com cerca de 1,11 metros. O animal foi encontrado com marcas evidentes de rede de pesca no rostro (o equivalente √† boca). O petrecho foi retirado por populares antes da chegada da equipe do IBP ao local. Provavelmente, ele ficou emalhado em rede de pesca e morreu asfixiado. As toninhas s√£o uma esp√©cie de golfinho e, assim como outros mam√≠feros marinhos, t√™m pulm√Ķes e precisam ir √† superf√≠cie para respirar.

O Instituto Biopesca √© uma das institui√ß√Ķes executoras do PMP-BS, uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produ√ß√£o e escoamento de petr√≥leo e g√°s natural na Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama.

Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, por meio do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos. O projeto é realizado desde Laguna/SC até Saquarema/RJ, sendo dividido em 15 trechos. O Instituto Biopesca monitora o Trecho 8, compreendido entre Peruíbe e Praia Grande.

Para acionar o serviço de resgate de mamíferos, tartarugas e aves marinhas, vivos, mas debilitados, ou mortos, entre em contato pelos telefones 0800 642 3341 (horário comercial) ou (13) 99601-2570 (WhatsApp e chamada a cobrar).
Para mais informa√ß√Ķes, acesse www.comunicabaciadesantos.com.br.

Foto: Divulgação Instituto Biopesca