PUBLICIDADE

Região / Polícia

Segurança de boate morre após ser agredido com capacetadas por cliente que não pagou a conta em São Vicente

O caso ocorreu em 9 de maio, na Rua General Mário Hermes da Fonseca, no bairro Esplanada dos Barreiros. Desde então, a vítima, Amilcar Silva dos Santos, estava internada no Hospital do Vicentino, até morrer nesta segunda-feira (27). 

Vídeo: Reprodução

Por Vinícius Farias

O segurança de uma casa noturna, de 49 anos, morreu após ter sido agredido por um cliente, de 26, com golpes de capacete, após ele ter sido expulso da boate por não ter pago a conta. O caso ocorreu em 9 de maio, na Rua General Mário Hermes da Fonseca, no bairro Esplanada dos Barreiros, em São Vicente. Desde então, a vítima, Amilcar Silva dos Santos, estava internada no Hospital do Vicentino, até morrer nesta segunda-feira (27).

De acordo com o boletim de ocorr√™ncia, o indiv√≠duo, que foi retirado do local, estava apresentando um ‘comportamento inconveniente’ e n√£o teria pago a conta. Por conta disso, o homem foi expulso. Em resposta, ele iniciou uma discuss√£o com a v√≠tima e a agrediu. Em um v√≠deo obtido pela reportagem √© poss√≠vel ver o momento. (veja o v√≠deo acima)

Após o ocorrido, a Polícia Militar (PM) foi acionada, mas ao chegar no local, o segurança já havia sido levado ao Pronto Socorro (PS) Central pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e a boate estava fechada. Posteriormente, a vítima precisou ser transferida para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital do Vicentino.

Desde ent√£o, Amilcar lutava pela vida. Ele sofreu um traumatismo craniano, devido as pancadas com um capacete, e ficou em coma.¬†¬†Conforme a apura√ß√£o, no √ļltimo s√°bado (25), o quadro de sa√ļde do seguran√ßa piorou e ele teve que ser intubado. Nesta segunda-feira (27), foi confirmado o √≥bito do paciente devido complica√ß√Ķes das agress√Ķes sofridas.

Agressor ouvido 

O agressor de Amilcar foi identificado e prestou depoimento aos agentes do 2¬ļ Distrito Policial (DP) de S√£o Vicente, que investigam o caso. O suspeito de matar o seguran√ßa se apresentou espontaneamente, junto com o advogado dele. No entanto, ele n√£o foi preso.

O delegado respons√°vel pelo caso entrou com um pedido de pris√£o preventiva contra ele, mas a decis√£o est√° sob avalia√ß√£o do Judici√°rio. Segundo a Secretaria de Seguran√ßa P√ļblica de S√£o Paulo (SSP), o indiv√≠duo responder√° por homic√≠dio qualificado por motivo f√ļtil.

Foto: Reprodução

 

A vítima atuava há 22 anos como segurança e, segundo a esposa dele, essa era a profissão da vida dele. Ela afirmou que ele sempre resolveu os problemas com conversa, sem violência, e nunca tinha passado por uma situação dessa.

O velório de Amilcar vai acontecer nesta quarta-feira (29), na Rua Lima Machado, 501, no bairro Parque Bitaru. Na sequência, o sepultamento acontece no Cemitério Municipal de São Vicente.