PUBLICIDADE

Santos / Cotidiano

Beb√™ nasce dentro de carro e recebe primeiros cuidados de equipes de sa√ļde em Santos

Da Redação

“O momento mais esperado acabou acontecendo da forma menos esperada”. Assim o fiscal sanit√°rio Leonardo dos Santos Almeida, 40 anos, classificou o nascimento de seu segundo filho, Eduardo, na manh√£ desta quinta-feira (28) em Santos. A defini√ß√£o √© bem apropriada: o parto ocorreu dentro do carro, na porta da Unidade de Sa√ļde da Fam√≠lia (USF) do Valongo (Rua Maria Neusa Cunha s/n¬ļ), pouco depois das 8h.

Leonardo e a então gestante Lílian Luciana de Souza Almeida, 36, tinham planejado tudo. Moradores do bairro Boqueirão, em Praia Grande, haviam programado o nascimento do futuro irmão de Isabela, 3, para uma maternidade em Santos. Faltou combinar com o acaso.
Pouco antes das 7h, L√≠lian sentiu as contra√ß√Ķes ficarem mais fortes. Come√ßava o corre corre – e o desespero tamb√©m. A bolsa estourou √†s 7h30.

No carro, Leonardo e L√≠lian se angustiavam com o movimento intenso no tr√Ęnsito, e as contra√ß√Ķes cada vez mais intensas. A primeira atitude de Leonardo foi acionar o 190 da Pol√≠cia Militar para ver se poderia contar com ajuda para “abrir caminho” na entrada de Santos. Ele sentia que o momento do parto se aproximava.

Passada a entrada da Cidade, ele buscou aproximar o veículo para o canto direito da via na tentativa de, ao menos, estacionar. Por instinto, virou à direita, na Rua Maria Neusa Cunha. Na calçada, vendo o desespero do pai, um pedestre sugeriu que ele seguisse poucos metros adiante até a entrada da USF do Valongo.

“Ele veio correndo at√© a recep√ß√£o e logo v√°rios profissionais foram at√© o carro”, conta a respons√°vel pela unidade de Sa√ļde J√©ssica Fernanda de Oliveira Ferraz. Eduardo j√° tinha nascido no ve√≠culo e, minutos depois, recebeu os primeiros cuidados de enfermeiros e t√©cnicos de Enfermagem. A primeira abordagem foi feita pela enfermeira Rosana Maria Carmello, depois vieram outros profissionais trazendo luvas, avental e gaze para a primeira acolhida.

A primeira provid√™ncia foi verificar os sinais vitais do rec√©m-nascido e as condi√ß√Ķes da m√£e, que tinha perdido sangue. Depois, verificaram a press√£o arterial de L√≠lian. Com respostas positivas aos primeiros exames e testes, os pais e a equipe de Sa√ļde foram se acalmando. “Nunca tinha visto um caso deste acontecer na porta da unidade”, revela J√©ssica. “O caso mostrou que nossa equipe est√° preparada para tudo”.

Uma viatura do Samu tamb√©m acolheu o beb√™ e a m√£e, encaminhando-os, de forma mais segura, para uma maternidade. “S√≥ temos que agradecer a todo o pessoal, tanto da unidade como do Samu. Acredito que foi Deus que colocou estes profissionais no nosso caminho”, agradece Leonardo.

Para a chefe do Departamento de Aten√ß√£o B√°sica de Santos, Mariana Trazzi, a acolhida ao pequeno Eduardo mostra o quanto as equipes da Sa√ļde de Santos est√£o preparadas. “Gostaria de parabenizar a equipe do Valongo. Casos como este evidenciam o quanto o grupo est√° preparado. As a√ß√Ķes da Aten√ß√£o B√°sica v√£o sempre al√©m do cuidado b√°sico, e isso √© muito importante para que a popula√ß√£o reconhe√ßa o quanto eles trabalham. Meu abra√ßo forte para a equipe e para os pais. Desejo uma vida de luz para esta crian√ßa”.

Foto: Divulgação PMS