PUBLICIDADE

Santos / Saúde

Governo de São Paulo pretende vacinar 100 mil pessoas contra sarampo

O Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Saúde, pretende vacinar cerca de 100 mil pessoas contra o sarampo, com foco em jovens entre 15 e 29 anos. A ação está sendo organizada pelo Centro de Vigilância Epidemiológica do estado. Em Santos, a Secretaria da Saúde criou uma nova estratégia de vacinação contra a doença, em parceria com a Prefeitura.

A ação será feita por equipes municipais e estaduais, entre os dias 14 e 29 de março. A aplicação das doses da vacina será feita em postos de saúde (UBSs) e postos volantes, montados em pontos estratégicos. O “Dia D” será no sábado (16).

Estima-se que o total de pessoas a serem vacinas, entre essas idades, seja de 91,5 mil jovens e a vacina será oferecida a todos, mesmo que já estejam imunizados. A vacina tríplice viral protege contra sarampo, rubéola e caxumba. As doses estarão disponíveis na rede estadual durante todo o ano nos postos.

O programa estadual de vacinação prevê administração da vacina tríplice viral aos 12 meses, e um reforço aos 15 meses com a tetraviral (sarampo, rubéola, caxumba e varicela). A vacina não é indicada para pessoas que estão passando por tratamento de leucemia e pacientes oncológicos.

Desde o dia 18 de fevereiro, o Porto de Santos tem recebido ações de vacinação contra o sarampo, devido a notificação de casos da doença na costa brasileira no cruzeiro Seaview, da MSC. Cerca de 15 mil pessoas que desembarcaram e embarcaram no navio foram imunizadas.

Até o momento, 21 casos referentes ao surto no cruzeiro foram confirmados, entre tripulantes e passageiros. Cerca de 70% dos infectados têm de 19 a 29 anos, faixa etária levada em conta para definição dessa nova estratégia.

A circulação endêmica da doença foi interrompida no Estado no ano 2000. Em 2018, por exemplo, São Paulo registra apenas três casos confirmados, sendo um importado da Ásia Ocidental e outros dois do Estado do Amazonas.