POLÍTICASANTOS 

Por Bárbara Farias

O ex-vereador e ex-presidente da Câmara Municipal de Santos, Carlos Mantovani Calejon, morreu na manhã desta quinta-feira (19) em decorrência de complicações que resultaram de problemas cardíacos. Mantovani, que tinha 81 anos de idade, estava internado no Hospital Ana Costa, em Santos.

O velório será no Salão Imperial do 2º andar da Memorial Necrópole Ecumênica, no Marapé, e o enterro, às 19h, no mesmo local.

“Ele é o meu melhor amigo. Eu me lembro da quantidade de pessoas que o meu pai ajudou quando era vereador na Câmara de Santos, de quantos empregos ele conseguiu. Meu pai sempre ajudou muita gente. Ele é meu exemplo de bondade e generosidade para com as pessoas que o procuravam e, também, de garra e de vontade de viver. Meu pai, mesmo adoentado, fragilizado, nos últimos anos, ainda ajudava pessoas que o procuravam”, diz emocionado o filho de Calejon, Maurício Mantovani, ao Portal e Revista Mais Santos.

Mantovani Calejon deixa a esposa Aradyr e três filhos, Maurício, Alexandre e Thaís.

Luto oficial

A Prefeitura de Santos decretou luto oficial de três dias pela morte do ex-vereador Carlos Mantovani Calejon.

Mantovani nasceu em Santos no dia 3 de setembro de 1938. Foi eleito à Câmara Municipal sete vezes consecutivas, nas eleições de 1976 a 2000. O ex-parlamentar  transitou por partidos como o PMDB, PTB e o PPB, exercendo diversos cargos como o de vice-presidente do Poder Legislativo, presidente da Câmara Municipal e de várias comissões permanentes.

Ao decretar o luto oficial no Município, o prefeito Paulo Alexandre Barbosa se manifestou. “É com pesar que recebemos a notícia do falecimento do ex-vereador Carlos Mantovani Calejon que, durante mais de 30 anos, teve uma intensa atuação pelo Legislativo Santista. Foi um grande homem nos bastidores e apresentou uma grande quantidade de trabalhos, o que contribuiu diretamente para construir a Cidade que conhecemos hoje. Perdemos a voz mais vibrante da política da Cidade”.

Histórico

Segundo informações do portal da Câmara Municipal de Santos, o ex-vereador Carlos Mantovani Calejon nasceu em Santos no dia 3 de setembro, no bairro do Macuco, onde passou sua infância e adolescência.

Ele trabalhou na empresa L. Figueiredo S/A Armazéns Gerais e Despachos. Depois de anos, ingressou na então Companhia Docas de Santos (CDS).

Com a instalação do Governo Militar na década de 1960, Mantovani deixou a Companhia Docas, após 14 anos, e passou a trabalhar como corretor de imóveis. Cursou a Faculdade de Direito.

Em 1976, disputou eleição pelo MDB, com vistas à Câmara Municipal de Santos. Na última eleição, realizada em 2000, foi o terceiro candidato mais votado da cidade, pelo PPB.

Ocupou, por diversas vezes, o cargo de vice-presidente do Poder Legislativo e líder da bancada na Câmara Municipal de Santos. Foi presidente de várias Comissões Permanentes, inclusive da Comissão de Justiça e Redação, responsável pela emissão de pareceres em projetos do prefeito e dos demais vereadores.

Mantovani foi presidente da Câmara Municipal de Santos no biênio 1999/2000, quando foi responsável pela transferência dos gabinetes dos vereadores para o prédio localizado na Rua XV de novembro, em 28 de dezembro de 2000.

MDB
Atualmente, Mantovani Calejon estava filiado ao MDB. O presidente do Diretório Municipal do MDB de Santos, vereador Antonio Carlos Banha Joaquim, enviou nota à imprensa manifestando o seu pesar pela perda do companheiro de partido e de legislaturas na Câmara Municipal de Santos.

“É com profundo pesar que recebo a notícia do falecimento do ex-vereador e ex-presidente da Câmara Municipal de Santos Carlos Mantovani Calejon. Mantovani Calejon foi um grande articulador político, operoso, transitava bem com todos os partidos e tinha uma marca registrada de que compromisso assumido era compromisso cumprido. Ele fez várias legislações importantes para a cidade de Santos. “Fio do bigode” e palavra são marcas indeléveis deste homem público que tive a honra, o privilégio e a gratidão de conhecer! Amigo leal! Mantovani combateu o bom combate, encerrou a carreira e guardou a fé! Descanse em paz, Guerreiro, nos braços do Altíssimo, no trono da Glória! A saudade não poderá ser maior do que a gratidão!”, expressou Banha em nota.

Imagem de arquivo do então presidente da Câmara de Santos (1999/2000), Mantovani Calejon, com os vereadores José Lascane (já falecido), Antonio Carlos Banha Joaquim e Cassandra Maroni Nunes (foto: Arquivo pessoal do vereador Banha)  

 

 

 

saiba antes via instagram @revistamaissantos