PUBLICIDADE

Brasil / Política

Novos ministros tomam posse no Pal√°cio do Planalto

Da Agência Brasil

Tomaram posse na manh√£ de hoje (31) os novos ministros do governo do presidente Jair Bolsonaro, durante cerim√īnia no Pal√°cio do Planalto. Os decretos com as exonera√ß√Ķes a pedido dos ministros foram publicados mais cedo no Di√°rio Oficial da Uni√£o (DOU). A sa√≠da abre aos que deixaram as fun√ß√Ķes a possibilidade de se candidatarem a cargos p√ļblicos nas pr√≥ximas elei√ß√Ķes.

Durante a cerim√īnia em que foram assinados os atos de posse dos novos ministros, Bolsonaro agradeceu aos que deixaram os cargos e desejou boa sorte aos novos ocupantes da Esplanada. ‚ÄúAt√© perguntei: voc√™s t√™m certeza dessa decis√£o de assumir? Porque n√£o √© f√°cil, ser√£o olhados com lupa‚ÄĚ, disse Bolsonaro que informou j√° ter se reunido com os novos ministros h√° dois dias.

Quem é quem

No Minist√©rio da Ci√™ncia, Tecnologia e Inova√ß√Ķes, o ministro Marcos C√©sar Pontes passou o cargo para Paulo C√©sar Rezende Alvim. Ao prestar contas da sua atua√ß√£o frente √† pasta, Pontes destacou como uma das realiza√ß√Ķes a produ√ß√£o nacional de vacinas contra doen√ßas como a covid-19, a febre-amarela, dengue e chicungunya.

‚ÄúA partir desse ano, o Brasil passa a ser independente desde o conceito at√© a produ√ß√£o de vacinas nacionais, n√£o s√≥ para a covid, mas tamb√©m para as pr√≥ximas pandemias e para doen√ßas negligenciadas como febre-amarela, dengue e chikungunya‚ÄĚ, disse.

Já Rogério Marinho deixou o Ministério do Desenvolvimento Regional, pasta que terá à frente Daniel de Oliveira Duarte Ferreira.

O Ministério do Turismo será comandado por Carlos Alberto Gomes de Brito, que substitui Gilson Machado. O Ministério da Cidadania ficará a cargo de Ronaldo Vieira Bento, que assume o cargo no lugar de João Roma.

Damares Alves deixa o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, que será comandado agora por Cristiane Rodrigues Britto. No Ministério do Trabalho e Previdência, Onyx Lorenzoni foi substituído por José Carlos Oliveira.

Já no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, a ministra Tereza Cristina dá lugar a Marcos Montes Cordeiro. Ao discursar, a ex-ministra lembrou que a pandemia do novo coronavírus (covid-19) gerou um desafio para o agronegócio brasileiro, que teve de se adaptar para manter a produção.

‚ÄúO agroneg√≥cio foi colocado √† prova. Ele se adaptou, criou protocolos para permitir a manuten√ß√£o dos servi√ßos, a produ√ß√£o, a comercializa√ß√£o dos produtos e ciente da import√Ęncia do abastecimento. Esse governo protegeu essa atividade‚ÄĚ, disse.

No Minist√©rio da Infraestrutura, sai Tarc√≠sio Gomes de Freitas e entra em seu lugar Marcelo Sampaio. Ao se despedir, Tarc√≠sio disse que com as a√ß√Ķes da pasta, a matriz de transporte no pa√≠s ser√° mais equilibrada no futuro, com menor custo do frete de mercadorias.

‚ÄúA gente vai ter, no futuro, uma matriz de transportes muito mais equilibrada, com a participa√ß√£o muito maior da navega√ß√£o de interior, da navega√ß√£o de cabotagem, do transporte ferrovi√°rio, que vai dobrar a participa√ß√£o, teremos uma oferta de transporte muito maior‚ÄĚ, discursou.

Quem tamb√©m se despediu do cargo foi a ministra da Secretaria de Governo, Fl√°via Arruda, que d√° lugar a C√©lio Faria J√ļnior. A ex-ministra volta a ocupar sua vaga como deputada federal.

Ao se despedir da pasta, Fl√°via Arruda agradeceu aos l√≠deres partid√°rios da base aliada, os l√≠deres do governo e os presidentes da C√Ęmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), “sem os quais teria sido imposs√≠vel a aprova√ß√£o de mat√©rias importantes e pol√™micas que foram fundamentais para ajudar o Brasil a atravessar esses tempos de turbul√™ncia‚ÄĚ, disse.

Foto: José Cruz/Agência Brasil