PUBLICIDADE

Estado / S√£o Paulo

São Paulo abre 700 leitos para atendimento exclusivo à Covid-19

Da Agência Brasil

Com o aumento nas interna√ß√Ķes por covid-19, o governo do estado de S√£o Paulo anunciou hoje (26) a cria√ß√£o de mais 700 leitos exclusivos para atendimento de pessoas que estejam com a doen√ßa. Do total de leitos disponibilizados, 266 s√£o de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e os demais s√£o leitos de enfermaria.

‚ÄúNeste momento, o foco da amplia√ß√£o da rede estadual de sa√ļde est√° nos leitos de enfermaria j√° que, por conta dos elevados √≠ndices de vacina√ß√£o aqui no estado de S√£o Paulo, n√≥s temos tido um agravamento menor da doen√ßa‚ÄĚ, disse o governador de S√£o Paulo, Jo√£o Doria.

Os leitos ser√£o destinados para os hospitais estaduais e, segundo o secret√°rio estadual da Sa√ļde, Jean Gorinchteyn, tratam-se de leitos remanejados pelos hospitais. De acordo com Eduardo Ribeiro, secret√°rio executivo da Secretaria Estadual da Sa√ļde de S√£o Paulo, n√£o faltar√£o leitos para atender os pacientes com covid-19.

‚ÄúEstamos ampliando cerca de 10% a 15% dos leitos de UTIs destinados exclusivamente √† covid-19. E esse √© um n√ļmero significativo porque ainda n√£o atingimos a utiliza√ß√£o plena da capacidade e temos capacidade de ampliar ainda mais”, disse Ribeiro.

O aumento na quantidade de leitos ocorre no momento em que o estado enfrenta uma taxa de ocupação de leitos de UTIs de 68,6%, com 3.633 pessoas internadas em estado grave, além de 7.324 pessoas internadas em enfermarias.

Segundo Gorinchteyn, as interna√ß√Ķes come√ßaram a crescer vertiginosamente desde as primeiras semanas de janeiro: ‚Äúa an√°lise dos √ļltimos 14 dias mostra aumento de 98% das nossas interna√ß√Ķes. E nas √ļltimas tr√™s semanas ocorreu 152% de aumento‚ÄĚ.

Apesar do aumento de casos e de interna√ß√Ķes por covid-19, o governo de S√£o Paulo n√£o anunciou novas medidas restritivas para conter a alta transmiss√£o do v√≠rus no estado.

‚ÄúEsse momento da pandemia √© distinto do que tivemos anteriormente: primeiro porque a transmissibilidade [da variante √Ēmicron] √© muito mais alta em rela√ß√£o a outras variantes. Por outro lado tamb√©m temos boa cobertura vacinal‚ÄĚ, explicou Paulo Menezes, coordenador do Centro de Conting√™ncia do Coronav√≠rus em S√£o Paulo.

‚ÄúEssa variante tem essas caracter√≠sticas: o n√ļmero de casos sobe como um foguete. Mas vemos em pa√≠ses que est√£o mais adiantados nesse processo que come√ßa tamb√©m uma redu√ß√£o, felizmente r√°pida. O pico dura muito menos do que em outras pandemias”, disse Menezes.

Segundo ele, ap√≥s atingir o pico, a expectativa √© de que a transmiss√£o desacelere. “N√≥s esperamos que nas pr√≥ximas semanas a gente atinja o pico e comece a ter um al√≠vio. J√° existem sinais de que a velocidade de aumento de interna√ß√Ķes est√° desacelerando, o que talvez mostre que j√° estamos chegando no pico”, disse o coordenador do Centro de Conting√™ncia do Coronav√≠rus em S√£o Paulo, ao citar.

Menezes lembrou algumas medidas n√£o farmacol√≥gicas adotadas como a redu√ß√£o da capacidade de grandes eventos, a exig√™ncia de vacina√ß√£o em eventos, al√©m da suspens√£o do carnaval de rua e o adiamento do carnaval do samb√≥dromo. “Nesse momento o comit√™ cient√≠fico n√£o v√™ necessidade de outras medidas”, concluiu Menezes.

Foto: Divulgação/Governo do Estado