PUBLICIDADE

Estado / S√£o Paulo

Sa√ļde de SP refor√ßa orienta√ß√Ķes para enfrentar dissemina√ß√£o do v√≠rus da gripe

Da Redação

A Secretaria de Estado da Sa√ļde est√° refor√ßando as orienta√ß√Ķes √† popula√ß√£o para enfrentar a dissemina√ß√£o do v√≠rus Influenza, causador da gripe. A principal delas, no momento, √© o uso correto de m√°scaras, que protegem contra infec√ß√Ķes dos v√≠rus respirat√≥rios, como a Influenza e Covid-19.

Para combater ambas as doen√ßas tamb√©m √© fundamental lavar bem as m√£os com √°gua e sab√£o, uso de √°lcool gel para higieniza√ß√£o, manter ambientes ventilados e evitar o contato com pessoas gripadas ou resfriadas. Al√©m disso, √© importante evitar aglomera√ß√Ķes.

O balanço acumulado até dezembro de 2021, aponta 2.031 casos e 71 óbitos de SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) por Influenza. 85% dos casos estão concentrados em novembro e dezembro.

Conforme preconiza o Minist√©rio da Sa√ļde, somente casos de SRAG associados ao v√≠rus Influenza s√£o de notifica√ß√£o obrigat√≥ria no Brasil. Durante o per√≠odo, houve a circula√ß√£o a nova cepa de Influenza denominada A (H3N2 ‚Äď Darwin), identificado posteriormente √† campanha anual de imuniza√ß√£o.

O Estado de S√£o Paulo mant√©m 21 unidades sentinelas para auxiliar na vigil√Ęncia epidemiol√≥gica dos casos de SRAG. As unidades sentinelas s√£o compostas por unidades de sa√ļde que monitoram constantemente os v√≠rus da gripe em circula√ß√£o e s√£o os respons√°veis pela coleta de amostras de pacientes com sintomas de doen√ßa respirat√≥ria aguda. As informa√ß√Ķes coletadas auxiliam no monitoramento do cen√°rio da doen√ßa no estado.

Vacinação

Em abril do ano passado, a Secretaria de Estado da Sa√ļde de SP promoveu a campanha de vacina√ß√£o e realizou in√ļmeras divulga√ß√Ķes buscando conscientizar a popula√ß√£o com rela√ß√£o √† import√Ęncia da imuniza√ß√£o. No total, foram imunizadas 13,1 milh√Ķes de pessoas.

A cobertura vacinal entre os grupos priorit√°rios foi de 55,5%, com 10,1 milh√Ķes de doses aplicadas, chegando a 100% em ind√≠genas, 72,4% em pu√©rperas, 68,1% em crian√ßas, 65,4% em idosos, 64,9% em trabalhadores da sa√ļde, 62,6% nas gestantes e 44% em pessoas com comorbidades.

Uma nova campanha de vacinação está prevista para o segundo trimestre deste ano, com um imunizante produzido com os vírus em circulação no momento. As vacinas já vem sendo produzidas pelo Instituto Butantan.