PUBLICIDADE

Cinema

Santos inaugura neste sábado sua quinta sala pública de cinema

Santos inaugura seu quinto cinema público neste sábado (18), quando será aberta ao público a sala de projeção do Centro Turístico, Cultural e Esportivo Vila Criativa da Vila Progresso (Rua 3 s/nº). Localizado no piso térreo do edifício, o espaço recebe o nome do ator, cinéfilo, militante intelectual e fundador do primeiro cineclube do Brasil, Maurice Légeard.

A cerimônia de inauguração ocorre às 11h. Na sequência serão exibidos os filmes Viva – A Vida é uma Festa e Liga da Justiça. Com programação gratuita, o cinema da Vila Progresso dispõe de 57 lugares, com sistemas de som e projeção digitais. As sessões estão previstas para ocorrer sempre nos fins de semana.

A obra foi executada com verba do Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias (Dade), do Governo do Estado, no valor de R$ 170 mil.

Outras salas públicas de cinema de Santos são o Cine Arte Posto 4 – Sala Rubens Ewald Filho (orla do Gonzaga, ao lado do canal 3), o Cine ZN – Sala Toninho Dantas (Centro Cultural da Zona Noroeste – Av. Afonso Schmidt s/nº, na Areia Branca), Sala de Projeção Chico Botelho (no Museu da Imagem e do Som de Santos – Miss, no piso térreo da Av. Senador Pinheiro Machado, 48, na Vila Mathias) e a sala de projeção da Vila Criativa da Vila Nova. Em breve, também será inaugurada a sala de projeção da Vila Criativa do Morro da Penha.

SOBRE O HOMENAGEADO

Nascido em 1925, em Lyon, na França, Maurice Armand Marius Legeard veio com a família para o Brasil em 1932. Na capital paulista torna-se ator de teatro e de cinema, apaixonado pelo mundo cinematográfico. Já em Santos, em 1948, cria o Clube de Cinema de Santos, o primeiro cineclube do País.

Por meio do clube apresenta o cinema mundial à Cidade, com gêneros como o neorrealismo italiano e as filmografias do Japão, Polônia, França, Índia, Inglaterra, Hungria, Rússia, Bulgária e China. A partir de 1954 passa a coordenar oficialmente o Clube de Cinema e, em 1964, promove sessões à meia-noite, no Cine Roxy, para exibir e debater sobre filmes de arte.

No início dos anos 1980 realiza sessões no Cine Bandeirantes e na Aliança Francesa de Santos e, em seguida, desliga-se do Clube do Cinema.

Maurice também foi idealizador da Cinemateca de Santos e consultor de cinema da Secretaria de Cultura de Santos (Secult). Faleceu em 25 de maio de 1997.

 

Foto: Francisco Arrais