PUBLICIDADE

Região / Cotidiano

Obras para a chegada do VLT na Área Continental começam nesta terça-feira

O prazo estimado pela EMTU é de dois anos para a conclusão das obras. A Operação Pare e Siga acontecerá apenas no período noturno, entre terça (2) e sexta-feira (5), das 21h às 00h. Trânsito na Ponte dos Barreiros não será interditado. 

 

Foto: Divulgação / Prefeitura de São Vicente

Da redação

As obras para a extensão do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) à Área Continental iniciam nesta terça-feira (2). Dividido em duas etapas, a primeira consiste na recuperação ferroviária da Ponte dos Barreiros, onde será ampliado o número de estacas, reestruturada a parte ferroviária e construída uma ciclovia, além da passarela para pedestres. A execução dos trabalhos é de responsabilidade do consórcio Paulitec-Agis.

Para dar seguimento aos trabalhos será implantada, de terça-feira (2) a sexta-feira (5), a “Operação Pare e Siga’ apenas no período noturno, das 21h às 00h. Não haverá interdição da Ponte dos Barreiros e agentes de trânsito estarão no local para apoiar a sinalização.

“Neste primeiro momento, a adutora provisória assentada sobre os antigos trilhos ferroviários da estrutura será substituída com o assentamento de uma nova tubulação de ferro fundido na passarela da Ponte dos Barreiros. Serão descarregados 90 tubos de ferro fundido de 200 mm, no período noturno, para execução desta nova adutora de água”, detalha o subsecretário de Infraestrutura, Paulo Fiamenghi.

A segunda etapa contempla o trecho ferroviário pós-ponte, que ligará o veículo à Área Continental com a construção de quatro novas estações: Ponte Nova, Quarentenário, Rio Branco e o Terminal Samaritá.

“É uma nova era para a Área Continental. Anos atrás a ponte estava em uma situação estrutural gravíssima. O recurso havia sido captado e a obra foi realizada com a nossa fiscalização. Agora chegou a hora do desenvolvimento de fato atravessar a ponte. O VLT na Área Continental simboliza um resgate da autoestima, do orgulho vicentino”, pontua o prefeito, Kayo Amado.

Embora a fiscalização dos serviços seja de responsabilidade da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), a Administração Municipal acompanhará de perto a obra e seus prazos e auxiliará com eventuais intervenções no trânsito.

O prazo estimado pela EMTU é de dois anos para a conclusão das obras.

2ª etapa 

O projeto da 2ª etapa da Fase 3 do VLT está em tramitação administrativa e burocrática para a obtenção do licenciamento da obra e posterior licitação.

No dia 10 de abril haverá, na Câmara Municipal, uma audiência pública correspondente ao segundo trecho da Fase 3. O Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e o Relatório de Impacto Ambiental (RIMA) do projeto estão disponíveis para consulta até 9 de abril, no Paço Municipal (Rua Frei Gaspar, 384 – Centro), de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.