4.0 // MANUAL4.1 // EMPREGO

Desemprego motiva mudanças de carreira e novos empreendedores

Mais de 12,5 milhões de pessoas perderam o emprego no fim do ano passado, segundo o IBGE. Diante da crise, surge outro desafio: a mudança de carreira. Ela tem ocorrido também por causa das transformações no mercado de trabalho. Neste ano, a automação industrial foi destaque no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça. Só no Brasil, 15,7 milhões de trabalhadores serão afetados pela automação até 2020, segundo estimativa da MicKinsey Consultoria. De acordo com especialistas, o mercado passa por uma grande reestruturação, semelhante à Revolução Industrial. Desde 2010, o número de robôs industriais cresce a uma taxa de de 9 por cento ao ano, segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Diante do cenário, muitos trabalhadores se viram obrigados a mudar de área. E, para alguns, perder o emprego foi um belo de um presente. Investir o fundo de garantia em um negócio próprio tem sido a escolha de vários profissionais. Mas, para isso, é preciso planejamento. Fernanda Cerri é coach de carreira, mas antes disso, trabalhou por 10 anos em uma agência bancária. A decisão de mudar partiu dela mesma, que pediu demissão do antigo emprego. Por meio de um processo de coaching, ela conseguiu impôr metas para alcançar o novo objetivo. “O coach de carreira vai ajudar a pessoa a enxergar o que precisa ser mudado e como isso deve ser feito. Sem planejamento, geralmente nós ficamos estagnados”, explica Fernanda. A coach resolveu mudar quando se perguntou onde gostaria de estar no futuro. “Muitas pessoas trabalham sem parar e nunca se perguntaram isso. No futuro, elas gostariam de estar fazendo o que fazem hoje? Eu me perguntei e não era aquilo o que eu queria. Então, resolvi mudar”, conta profissional, que hoje está prestes a concluir o curso de Psicologia.

Como já se sabe, coaching não é uma terapia. O profissional não vai questionar o passado do paciente, e sim, ajudá-lo a enxergar um futuro promissor, por meio de ações planejadas. As grandes empresas geralmente oferecem coaching para os executivos, mas o serviço serve para qualquer trabalhador que queira crescer, independente da área em que ele atua ou cargo que possui. “As pessoas costumam esperar que a empresa ofereça um plano de carreira para elas. Na verdade, cada um deve pensar no seu plano e em como fazer para alcançá-lo. O coach é um facilitador desse processo”, explica.

Foto: Pixabay

saiba antes via instagram @revistamaissantos