PUBLICIDADE

Brasil / Cotidiano

Doze capitais brasileiras j√° est√£o aptas a receber novas redes 5G

Da Agência Brasil

O Minist√©rio das Comunica√ß√Ķes informou nesta quarta-feira (26) que 12 capitais brasileiras j√° est√£o totalmente prontas – tanto em infraestrutura quanto em legisla√ß√£o – para receber a quinta gera√ß√£o de internet m√≥vel, o 5G.

Leiloado em novembro do ano passado, o padrão 5G oferecerá internet de alta velocidade em todas as capitais brasileiras até 31 de julho deste ano.

Para as demais localidades, √© importante que haja adequa√ß√£o de leis municipais e da instala√ß√£o de infraestrutura adequada para o funcionamento da tecnologia. De acordo com os termos do leil√£o do 5G, empresas que arremataram as concess√Ķes de uso das bandas tamb√©m firmaram o compromisso de ampliar para 100% do territ√≥rio nacional a cobertura do padr√£o atual, o 4G.

‚ÄúNossa miss√£o √© garantir a tecnologia 5G conectando o Brasil e levando a internet para todos os brasileiros”, afirmou em nota o ministro das Comunica√ß√Ķes, F√°bio Faria. “Ao longo dos anos, faremos com o que o pa√≠s tenha assegurado a cada um o direito de acesso √† internet; todos n√≥s sabemos a import√Ęncia que isso tem”, complementou.

Para que a tecnologia chegue a todas as cidades, é ideal a adequação da Lei Geral das Antenas. O prazo para o processo vai até 2029.

Na parte de infraestrutura, o Decreto n¬ļ. 10.480 de 2020 detalha a expedi√ß√£o de licen√ßas para que as operadoras possam realizar a instala√ß√£o da rede.

A instala√ß√£o das novas antenas do 5G difere das tecnologias anteriores, j√° que necessitam de densidade maior de replicadores de sinal. Os grandes centros urbanos ter√£o uma antena para cada 100 mil habitantes – n√ļmero 10 vezes maior do que o que se usa atualmente no padr√£o 4G. ‚ÄúEste √© mais um dispositivo que contribui para a expans√£o das redes 5G, que, em compara√ß√£o √†s tecnologias anteriores, requerem maior densidade de antenas (mas de menor tamanho)‚ÄĚ, explica o secret√°rio de Telecomunica√ß√Ķes Arthur Coimbra.

A responsabilidade de fiscaliza√ß√£o e regulamenta√ß√£o das antenas que ser√£o instaladas em todo o Brasil √© da Ag√™ncia Nacional de Telecomunica√ß√Ķes (Anatel), que participar√° de todo o processo de transi√ß√£o da atual rede de antenas para o novo padr√£o.

Mat√©ria alterada √†s 8h30 do dia 27/01/2022 para adequar informa√ß√Ķes

Foto: Pixabay