PUBLICIDADE

Brasil / Política

Bolsonaro vai tratar de política ambiental em discurso da ONU

Por Pedro Rafael Vilela
Repórter da Agência Brasil 

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira (19) que vai defender, em seu discurso na Assembleia Geral das Na√ß√Ķes Unidas, a pol√≠tica do governo na quest√£o ambiental. Em sua live semanal no Facebook, Bolsonaro disse que as queimadas na Amaz√īnia est√£o abaixo da m√©dia dos √ļltimos 15 anos e o que h√° √© uma tentativa internacional de desgastar a imagem do Brasil. Para o presidente, o objetivo √© prejudicar o setor agr√≠cola nacional, um dos mais competitivos do mundo.

“Estou me preparando para um discurso bastante objetivo, diferente de outros presidentes que me antecederam. Ningu√©m vai brigar com ningu√©m l√°, pode ficar tranquilo. Vou apanhar da m√≠dia, de qualquer maneira, essa m√≠dia sempre tem o que reclamar, mas eu vou falar como anda o Brasil nessa quest√£o. E eles tem n√ļmeros ver√≠dicos sobre isso a√≠, mas o que interessa? √Č desgastar a imagem do Brasil. Desgastar por qu√™? Para ver se cria um caos aqui, para o pessoal l√° de fora se dar bem. Se a nossa agricultura cair, √© bom para outros pa√≠ses que vivem disso”, disse.

Bolsonaro e comitiva embarcam para Nova York (Estados Unidos) no dia 23. No dia seguinte, o presidente √© o primeiro a falar. Tradicionalmente, cabe ao chefe de Estado brasileiro fazer o pronunciamento de abertura na Assembleia Anual da ONU. Na avalia√ß√£o de Bolsonaro, existe uma press√£o de outros pa√≠ses para que o Brasil amplie o n√ļmero de reservas ind√≠genas, quilombolas e √°reas de prote√ß√£o ambiental. Segundo ele, havia uma previs√£o de demarcar mais 400 reservas ind√≠genas e 900 √°reas quilombolas ao longo dos pr√≥ximos anos, o que expandiria as √°reas atualmente protegidas por mais 6% do territ√≥rio.

“Imagine o nosso Brasil com uma √°rea equivalente, um pouquinho abaixo, do Sudeste, do Sul, demarcado como terra ind√≠gena? Tudo estaria inviabilizado no Brasil. Essa √© a tend√™ncia, √© o sufocamento da nossa agricultura aqui no Brasil. N√≥s ocupamos aproximadamente 7% do nosso territ√≥rio para a agricultura. Outros pa√≠ses da Europa ocupam, muitos, aproximadamente 70%”, disse o presidente.

Em Nova York, aonde chega no dia 23, Bolsonaro tem encontro confirmado com o secretário-geral da ONU, António Guterres, marcado para o dia 24, mesma data de seu pronunciamento. Não estão previstos encontros bilaterais com outros chefes de Estado. O presidente embarca de volta ao Brasil no mesmo dia.

O presidente deve seguir despachando do Pal√°cio da Alvorada, resid√™ncia oficial, onde tamb√©m tem realizado caminhadas e sess√Ķes de fisioterapia. Ele se recupera da quarta cirurgia em um ano, para tratar o ferimento √† faca sofrido em um atentado em setembro do ano passado, durante ato da campanha eleitoral.

A previs√£o √© que Bolsonaro fa√ßa exames no in√≠cio da manh√£ desta sexta-feira (20) e seja avaliado, em seguida, pelo m√©dico Antonio Macedo, que o operou. Ele vir√° especialmente de S√£o Paulo para isso. Os procedimentos ocorrer√£o no Hospital DF Star, em Bras√≠lia, filial do mesmo hospital que o presidente ficou internado nos √ļltimos dias, o Vila Nova Star, na capital paulista.