PUBLICIDADE

Brasil / Cotidiano

Ator e humorista, Paulo Gustavo morre aos 42 anos e faz o Brasil chorar

Da Redação

Atualizado às 22h50

Chegou ao fim um longo calv√°rio do artista que se acostumou a fazer o Brasil sorrir ‚Äď e hoje, faz chorar. Morreu na noite desta ter√ßa-feira (4) o ator, humorista, diretor, roteirista e apresentador Paulo Gustavo, de 42 anos.

Diagnosticado com Covid-19 em 13 de março, ele teve quadro de irreversibilidade confirmado no início da noite, em comunicado emitido por sua assessoria. Às 21h12, veio a confirmação da morte. Ele deixa o marido, o médico dermatologista Thales Freitas, e dois filhos, Gael e Romeu, ambos de um ano.

“Em todos os momentos de sua interna√ß√£o, tanto o paciente quanto os seus familiares e amigos pr√≥ximos tiveram condutas irretoc√°veis, transmitindo confian√ßa na equipe m√©dica e nos demais profissionais que participaram de seu tratamento. A equipe profissional que participou de seu tratamento est√° profundamente consternada e solid√°ria ao sofrimento de todos”, disse a nota do hospital.

A piora no quadro de sa√ļde do ator aconteceu na noite de domingo (2). Paulo Gustavo vinha apresentando melhoras significativas, chegou a ter redu√ß√£o de sedativos e bloqueadores e interagir com m√©dicos e tamb√©m com o marido. √Ä noite, no entanto, sofreu uma embolia pulmonar. Ao longo do per√≠odo de interna√ß√£o, sucederam-se dias de oscila√ß√£o no estado de sa√ļde, entre sutis melhoras e pioras. Uma das provid√™ncias dos m√©dicos foi submet√™-lo √† terapia por Oxigena√ß√£o por Membrana Extracorp√≥rea (ECMO). O procedimento visa substituir a atua√ß√£o do cora√ß√£o e dos pulm√Ķes artificialmente.

Com a necessidade de transfus√£o de sangue (em fun√ß√£o dos equipamentos utilizados), familiares, f√£s e muitos artistas se apresentaram como doadores, ampliando ainda mais a corrente de ora√ß√Ķes e solidariedade que se formou pela recupera√ß√£o de Paulo Gustavo, lideradas pela m√£e, D√©a L√ļcia – que serviu de inspira√ß√£o para um dos personagens de maior sucesso de Paulo Gustavo, a Dona Herm√≠nia, de ‚ÄúMinha M√£e √Č uma Pe√ßa – e a irm√£ Ju Amaral.

Campe√£o de bilheteria

Gustavo estava mesmo fadado ao sucesso. Ele começou a se destacar nos palcos em 2004, ao integrar a peça O Surto. E justamente a personagem que criou para o espetáculo era Dona Hermínia.

 - REVISTA MAIS SANTOS

Um mon√≥logo para o personagem, inspirado na sua pr√≥pria m√£e, era quest√£o de tempo. E veio dois anos depois, em 2006. Com estas apresenta√ß√Ķes, veio o gosto do p√ļblico, fazendo com que o tipo fosse levado para outras m√≠dias.

As destacadas pe√ßas Hiperativo (2010) e 220 Volts (2014) fizeram aflorar ainda mais as caracter√≠sticas de atua√ß√£o de Paulo Gustavo mais adoradas por todos. Enquanto a primeira comprova a veia c√īmica do multifacetado astro, a segunda traz o ator vivendo v√°rias personagens femininas – marca registrada dele – e interagindo com outros atores, como Marcos Majella, com o qual viria a contracenar nas produ√ß√Ķes de Vai Que Cola.

TV

O texto de 220 Volts tamb√©m foi para a TV. Uma das personagens da franquia, por exemplo, √© Maria Alice, que adora falar sobre a vida dos famosos.¬†Na telinha, produ√ß√Ķes como Al√©m da Ilha e A Vila est√£o entre as mais representativas, mas √© imposs√≠vel n√£o real√ßar duas franquias que, assim como Minha M√£e √Č Uma Pe√ßa, chamaram a aten√ß√£o tamb√©m nos cinemas: Vai Que Cola (2013) e Div√£ (2011).

Na primeira, Paulo Gustavo interpreta o trambiqueiro Valdomiro Lacerda. Ele mora na pens√£o da Dona J√ī (Catarina Abdala) e vive entre o amor e √≥dio com os outros moradores, como a filha dela, Jessica (Samantha Schm√ľtz, outra grande parceira de Gustavo em diversos trabalhos). J√° Div√£ fez o caminho inverso – do cinema para a TV. Na hist√≥ria, o ator vive o cabelereiro da protagonista, encarnada por L√≠lia Cabral. A performance de Gustavo prova o talento dele por roubar a cena como um coadjuvante. Ele conseguiu at√© ser lembrado pelo bord√£o “repica, Ren√©”, em que a personagem principal pede para que ele corte o cabelo dela.

Cinema

Paulo Gustavo √© um dos principais atores do cinema brasileiro. Ap√≥s ter participado de alguns longas, inclusive Div√£ em 2009, Dona Herm√≠nia fez ele emplacar nas telonas como Minha M√£e √Č Uma Pe√ßa – O Filme (2013). O sucesso do filme rendeu duas sequ√™ncias, sendo que Minha M√£e √Č Uma Pe√ßa 3 se tornou a maior bilheteria do cinema nacional.

Al√©m da adapta√ß√£o Vai Que Cola – O Filme, outro grande projeto do astro nos cinemas √© a franquia Os Homens S√£o De Marte… E √Č Pra L√° Que Eu Vou. Da mesma forma que Gustavo, M√īnica Martelli ganhou o apre√ßo dos f√£s com um mon√≥logo, posteriormente adaptado para as telonas.

O filme ganhou uma sequ√™ncia, Minha Vida Em Marte. Ambas as produ√ß√Ķes foram bem-sucedidas, principalmente pela intera√ß√£o hil√°ria entre Gustavo e Martelli, que na trama trabalham juntos fazendo eventos e tamb√©m eram amigos fora do expediente.

Créditos das fotos: Reprodução/Instagram e Divulgação