PUBLICIDADE

Brasil / Cotidiano

Covid-19: ministério recomenda suspensão da vacinação de adolescentes sem comorbidades

Da Agência Brasil

O Minist√©rio da Sa√ļde revisou a recomenda√ß√£o de vacina√ß√£o de adolescentes contra a covid-19. Em nota t√©cnica publicada ontem (15) pela Secretaria Extraordin√°ria de Enfrentamento √† Covid-19, o minist√©rio passou a recomendar a vacina√ß√£o apenas para os adolescentes entre 12 e 17 anos que tenham defici√™ncia permanente, comorbidades ou que estejam privados de liberdade.

Uma nota t√©cnica anterior da pasta, tamb√©m de setembro, recomendava que a imuniza√ß√£o dos adolescentes tivesse in√≠cio ontem (15), com a ressalva de que os que n√£o apresentassem comorbidades deveriam ser os √ļltimos a ser vacinados.

A pasta citou, entre outros argumentos para revisar a recomenda√ß√£o, o fato de que os benef√≠cios da vacina√ß√£o em adolescentes sem comorbidades ainda n√£o est√£o claramente definidos e que a Organiza√ß√£o Mundial de Sa√ļde (OMS) n√£o recomenda imuniza√ß√£o de adolescentes com ou sem comorbidades.

A OMS, entretanto, não chegou a afirmar que a imunização de adolescentes não deveria ser realizada. Em vídeo publicado em junho, a organização disse apenas que, neste momento, a vacinação de adolescentes entre 12 e 17 anos não é prioritária.

O ministério também argumentou que a decisão foi tomada devido ao fato de a maioria dos adolescentes sem comorbidades acometidos pela covid-19 apresentarem evolução benigna da doença.

Outro ponto levantado foi o de que houve uma redu√ß√£o na m√©dia m√≥vel de casos e √≥bitos (queda de 60% no n√ļmero de casos e queda de mais de 58% no n√ļmero de √≥bitos por covid-19 nos √ļltimos 60 dias) com melhora do cen√°rio epidemiol√≥gico.

Após a publicação da nota, algumas cidades anunciaram a suspensão da vacinação de adolescentes, entre elas, as prefeituras de Natal (RN) e Salvador (BA). Agora há pouco, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, decidiu seguir a recomendação do ministério e também suspendeu a imunização de adolescentes na capital federal.

Atualmente, apenas a vacina da Pfizer/Biontech tem autoriza√ß√£o da Ag√™ncia Nacional de Vigil√Ęncia Sanit√°ria (Anvisa) para uso em adolescentes a partir de 12 anos.

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil