PUBLICIDADE

Brasil / Cotidiano

Anvisa solicita o uso de máscara em aeroportos e aeronaves contra a varíola dos macacos

Por Agência Brasil

O mundo est√° atento com a alta de casos da var√≠ola dos macacos. No Brasil, a Ag√™ncia Nacional de Vigil√Ęncia Sanit√°ria (Anvisa) acompanha o andamento da doen√ßa pela √Āfrica, √Čuropa e na Am√©rica do Norte e j√° emitiu a¬†nota refor√ßando a necessidade de ado√ß√£o de medidas “n√£o farmacol√≥gicas”. Entre elas, o distanciamento f√≠sico, uso de m√°scaras de prote√ß√£o e higieniza√ß√£o frequente das m√£os, em aeroportos e aeronaves, para retardar a entrada do v√≠rus no Brasil.

A var√≠ola de macaco √© uma doen√ßa pouco conhecida porque a incid√™ncia √© maior na √Āfrica. At√© o momento, segundo a Organiza√ß√£o Mundial da Sa√ļde (OMS) h√°¬†131¬†casos confirmados de var√≠ola dos macacos, registrados fora do continente africano e 106 outros casos suspeitos, desde que o primeiro foi relatado em¬†7 de maio.

“A Anvisa mant√©m-se alerta e vigilante quanto ao cen√°rio epidemiol√≥gico nacional e internacional, acompanhando os dados dispon√≠veis e a evolu√ß√£o da doen√ßa, a fim de que possa ajustar as medidas sanit√°rias oportunamente, caso seja necess√°rio √† prote√ß√£o da sa√ļde da popula√ß√£o”, diz a nota divulgada nessa segunda-feira (23).

Ainda, de acordo com a ag√™ncia, essas recomenda√ß√Ķes protegem n√£o s√≥ contra a var√≠ola e a covid-19, mas tamb√©m contra muitas doen√ßas infectocontagiosas.

“Tais medidas n√£o farmacol√≥gicas, como o distanciamento f√≠sico sempre que poss√≠vel, o uso de m√°scaras de prote√ß√£o e a higieniza√ß√£o frequente das m√£os, t√™m o cond√£o de proteger o indiv√≠duo e a coletividade n√£o apenas contra a covid-19, mas tamb√©m contra outras doen√ßas”, reitera a Anvisa.

Sala para acompanhar a varíola dos macacos

Diante do quadro, o Minist√©rio da Sa√ļde criou uma¬†sala de situa√ß√£o¬†para monitorar o cen√°rio¬†da var√≠ola dos macacos no Brasil. A medida, anunciada pela pasta na noite desta¬†segunda-feira (23), tem como objetivo elaborar um plano de a√ß√£o para o rastreamento de casos suspeitos e na defini√ß√£o do diagn√≥stico cl√≠nico e laboratorial para a doen√ßa.

“At√© o momento, n√£o h√° notifica√ß√£o de casos suspeitos da doen√ßa no pa√≠s”, informou o Minist√©rio da Sa√ļde, em nota. A pasta afirma que encaminhou aos estados um comunicado de risco sobre a patologia, com orienta√ß√Ķes aos profissionais de sa√ļde e informa√ß√Ķes dispon√≠veis at√© o momento sobre a doen√ßa.

Foto: Por Agência Brasil