PUBLICIDADE

Brasil / Cotidiano

Operação da PF apura desvios de recursos no Ministério da Educação; ex-ministro Milton Ribeiro é preso em Santos

Da Redação

A Pol√≠cia Federal deflagrou, na manh√£ desta quarta (22), a opera√ß√£o ‚ÄúAcesso Pago‚ÄĚ, destinada a investigar a pr√°tica de tr√°fico de influ√™ncia e corrup√ß√£o para a libera√ß√£o de recursos p√ļblicos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educa√ß√£o, vinculado ao Minist√©rio da Educa√ß√£o.

Um dos presos foi Milton Ribeiro, pastor, ex-ministro da Educação e que morava em Santos. O também pastor Gilmar Santos é outro que foi detido. Sobre a prisão de Arilson Moura, outro pastor, não havia informação até o momento.

Com base em documentos, depoimentos e Relat√≥rio Final da Investiga√ß√£o Preliminar Sum√°ria da Controladoria-Geral da Uni√£o, reunidos em inqu√©rito policial, foram identificados poss√≠veis ind√≠cios de pr√°tica criminosa para a libera√ß√£o das verbas p√ļblicas.

As ordens judiciais foram emitidas pela 15¬™ Vara Federal Criminal da Se√ß√£o Judici√°ria do Distrito Federal, ap√≥s decl√≠nio de compet√™ncia √† Primeira Inst√Ęncia. A investiga√ß√£o corre sob sigilo.

Est√£o sendo cumpridos 13 mandados de busca e apreens√£o e 5 pris√Ķes nos Estados de Goi√°s, S√£o Paulo, Par√°, al√©m do Distrito Federal. Outas medidas cautelares diversas, como proibi√ß√£o de contatos entre os investigados e envolvidos, tamb√©m foram efetuadas.

O crime de tráfico de influência tem pena prevista de 2 a 5 anos de reclusão. São investigados também fatos tipificados como crime de corrupção passiva (2 a 12 anos de reclusão), prevaricação (3 meses a 1 ano de detenção) e advocacia administrativa (1 a 3 meses).

Foto: Divulgação